Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reforma ministerial e cargos na Justiça nas manchetes de 14/11/17

Bruno Araújo pede demissão e deve iniciar desembarque tucano da base de apoio a Temer

Reforma ministerial no governo de Michel Temer e pedidos de cargos na Justiça estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta terça-feira. Bruno Araújo, ministro das Cidades, pede demissão e é o primeiro tucano a deixar o governo em meio à crise que atinge o partido. Temer inicia negociações. No Globoórgãos da Justiça reivindicam novos postos efetivos e também para empregados sem concurso, além de funções gratificadas. Custo da medida, que precisa do aval do CNJ, seria de R$ 606 milhões.

O Estado de S.Paulo
PSDB deixa Cidades e Temer antecipa reforma ministerial
A saída de Araújo deve abrir caminho para que o PSDB deixe definitivamente a base de apoio a Temer, o que obriga o presidente a antecipar a reforma ministerial. Em carta dirigida ao presidente, que foi pego de surpresa, Araújo mencionou indiretamente o racha interno do PSDB. Disse que não tinha mais o aval do partido para continuar à frente da pasta. 

Folha de S.Paulo
Saída de tucano do governo acelera troca de ministros
O presidente já começou a negociar com aliados a redistribuição de cargos no primeiro escalão. Há mais três tucanos em ministérios: Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Luislinda Valois (Direitos Humanos).

O Globo
Justiça ignora crise e pressiona para criar 5,5 mil cargos
Apesar da crise, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem uma pilha de 15 pedidos de tribunais federais e do Distrito Federal para a criação de 5.516 novos cargos e funções gratificadas, alguns com salário inicial de R$ 27,5 mil. Os tribunais que reivindicam mais cargos são o STJ (1.548) e o TST (1.387). 

Valor Econômico
Fundos aderem à arbitragem contra Petrobras
Os três maiores fundos de pensão do país, todos ligados a empresas estatais – Previ, Petros e Funcef -, decidiram aderir à arbitragem convocada para decidir se acionistas da Petrobras têm direito a indenização pelo envolvimento da estatal nos casos de corrupção investigados na Operação Lava-Jato.

Jornal do Commercio
“Para acusar é preciso ter provas”
Governador afirmou ontem que tem todo interesse em esclarecer a operação de reconstrução da Mata Sul após enchentes de 2010 e 2017.