Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

O diabo poupou Lula do sentimento da vergonha

Só um pecador desprovido de pudores se atreve a fingir que foi comparsa de Cabral para ajudar o Rio

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 14h16 - Publicado em 6 dez 2017, 16h32

Juscelino Kubitschek dizia que Deus o poupou do sentimento do medo. Pelo que diz e faz, o diabo poupou Lula do sentimento da vergonha. Só alguém que demitiu o pudor, o constrangimento e o remorso se atreveria a circular pelo Rio de Janeiro, à frente da procissão dos pecadores sem salvação, berrando no sermão das missas negras da seita que foi em seu governo que o Estado na antessala da falência viveu seus tempos áureos. Tempos áureos viveram os quadrilheiros de Sérgio Cabral, o mais guloso dos ladrões da história do Brasil. Os dois comparsas passaram oito anos planejando assaltos e dividindo palanques. Merecem dividir a mesma cadeia.

  • Publicidade