Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os gadgets inteligentes não tão inteligentes assim

Com a possibilidade de incluir acesso à internet em objetos do dia a dia, cada vez mais startups investem em transformar produtos comuns nos chamados smart gadgets. São meias, escovas de dentes, pratos, garfos e tábuas, ou qualquer tipo de coisa, que podem ganhar um chip, se conectar à rede, ter funcionalidades parecidas com a de aplicativos, e ser chamado de inteligente (o “smart” de smart gadget).

Uma panela, por exemplo, consegue se conectar ao smartphone e avisar por meio de um aplicativo quando a comida fica pronta. Ou, ao analisar um código de barras, pesquisar o que o usuário vai beber para contabilizar o número de calorias ingeridas. Por mais que o objetivo principal seja deixar a vida fácil, nem sempre esses chips deixam o objeto realmente eficiente. Por vezes, passa a ser é mais inútil.

Leia também:

Oculus Rift, o gadget de realidade virtual do Facebook, chega ao mercado em 2016

MIT cria gadget que lê qualquer texto para cegos

Por isso surgiu um movimento que ironiza tantos objetos “smart”.

Todd Lemmon e Andy Bobrow, americanos que trabalham com criação de conteúdo, desenvolveram o Tumblr “We put a chip in it” parar tirar sarro dessa “filosofia” (como chamam) de pegar qualquer objeto e colocar um chip nele, transformando-o em “inteligente”. O slogan define perfeitamente a sensação que ambos tiveram com a mudança exacerbada no mundo de desenvolvimento de dispositivos. Eles definem assim os smart: “era apenas um objeto burro. Então nós inserimos um chip. Agora é um objeto inteligente”.

No site é possível encontrar exemplos dos mais estranhos gadgets, com breves comentários escritos pelos autores. Veja alguns na lista abaixo.

(Da redação)