Clique e assine a partir de 9,90/mês

Novas fotos mostram como poderá ser o iPhone 6

Imagens exibem dois aparelhos com tela de 5,5 e 4,7 polegadas, em linha com informações divulgadas sobre nova versão do smartphone

Por Da Redação - 16 jun 2014, 17h56

Duas novas imagens divulgadas na web no último final de semana mostram como poderá ser as novas versões do iPhone, com tamanhos de 5,5 e 4,7 polegadas. As fotos dos dois aparelhos, lado a lado, foram divulgadas por Sonny Dickson, adolescente de Melbourne, na Austrália, conhecido no mundo digital por divulgar fotos de produtos da Apple antes do lançamento, como o iPad Air e iPhone 5C.

Leia também:

Mercado aposta em iPhone 6 maior: 4,7 e 5,5 polegadas

Home Kit pode fazer do iPhone o coração da casa inteligente

O aparelho tem o mesmo design nas duas versões. É mais fino e leve. Na parte frontal é possível ver o botão ‘Home’, que receberá o sensor de impressões digitais que estreou no iPhone 5S. As imagens mostram a parte traseira com novo design para a câmera e o flash, além de acabamento em alumínio. As fotos confirmam rumores anteriores de que a Apple prepara dois modelos do iPhone 6 com telas maiores que a dos atuais iPhones, que têm 4 polegadas.

Continua após a publicidade

Os iPhones com telas maiores podem ser a resposta da Apple à concorrência da Samsung, que oferece o Galaxy Note 3, com tela de 5,7 polegadas. O formato é popular em diversos países, entre eles a China.

Não é a primeira vez que Dickson divulga imagens do iPhone 6 antes do lançamento. Em fevereiro deste ano, ele postou algumas imagens da nova versão do smartphone, com tela ampla que deixaria o aparelho quase sem bordas – sem informar se as imagens foram geradas por ele ou compartilhadas por terceiros. Contudo, especialistas em design consideraram, em uma discussão no site Reddit, que as imagens compartilhadas teriam sido manipuladas.

Segredo de Estado – A estratégia da Apple de deixar os fãs sem informações oficiais funciona para aumentar a expectativa sobre os novos produtos da empresa. Esse comportamento, que criou uma aura de mistério para as gerações futuras do iPhone e do iPad, foi adotado pela empresa desde que as primeiras versões do produto chegaram ao mercado. Ao longo dos últimos anos, a própria Apple já foi acusada de alimentar os rumores, para manter a popularidade de seus produtos em alta.

Em abril de 2010, por exemplo, um funcionário da Apple “esqueceu” um protótipo do iPhone 4 em um bar na região de Redwood, nos Estados Unidos. A pessoa que o encontrou vendeu o aparelho por 5.000 dólares ao site Gizmodo, que publicou uma análise e diversas fotos, revelando os detalhes sobre a nova versão do produto antes do lançamento. Na ocasião, a Apple pediu e o site devolveu o protótipo após a publicação da reportagem.

A situação se repetiu em 2011, quando outro funcionário da empresa deixou um protótipo do iPhone em um bar de San Francisco, nos Estados Unidos. O aparelho foi vendido imediatamente e, após dois dias, a Apple entrou em contato com a polícia local. Representantes da empresa chegaram a acompanhar a polícia até a casa de um jovem de 25 anos, que estava com o aparelho, mas a empresa não conseguiu recuperar o produto.

Continua após a publicidade
Publicidade