Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Notebook com tecnologia 3D convence, mas ainda é caro

Confira a avaliação do Positivo Premium 3D

Por James Della Valle 19 dez 2010, 10h26

Avatar, lançado em 2009, trouxe ao cinema – mais uma vez – o gosto e a emoção do filme em três dimensões. Em seguida, foi a vez das emissoras de TV e suas parceiras anunciarem a transmissão da primeira Copa do Mundo em 3D. Os dois eventos singulares chamaram a atenção dos consumidores e proporcionaram movimentação ao mercado de displays. As lojas passaram a receber as primeiras TVs e monitores para desktops com a tecnologia, e não demorou muito para que os fabricantes começassem a apostar em portabilidade. Com essa idéia na cabeça, começam a chegar ao mercado os primeiros notebooks com telas 3D para os consumidores finais. Uma peça que, por enquanto, não parece ser indispensável, mas que pode virar objeto de desejo em um futuro próximo.

De acordo com o relatório 2010 Hype Cicle, desenvolvido pela consultoria de análise de mercado Gartner, as telas capazes de reproduzir as imagens em três dimensões – junto com os tablets – devem virar objetos de desejo entre os consumidores. Mas o usuário deve tomar cuidado para não esperar muito dos modelos. “As pessoas ficam entusiasmadas com a tecnologia e sentem que devem se envolver com ela, para não ficar de fora”, explica Jackie Fenn, presidente de pesquisa da companhia. Ele avisa que, neste ponto, as tecnologias podem não estar totalmente maduras, gerando frustração e até problemas para o mercado. Aproveitando esse interesse do usuário pela tecnologia, os fabricantes de hardware passaram a desenvolver seus equipamentos portáteis, capazes de levar o entretenimento 3D para qualquer lugar.

VEJA testou um desses modelos, o Positivo Premium 3D. A máquina traz uma configuração robusta e totalmente necessária. O processador é um Core i7 da Intel, um dos tops do mercado. O aparelho também conta com 4 GB de memória RAM, um disco rígido de 640 GB, uma tela de 15,6 polegadas e um drive de Blu-ray. Mas a palavra “robusta” não pode ser aplicada apenas à capacidade de processamento e armazenamento da máquina. Ele é bem pesado, com seus quase 3,5 quilos. O motivo principal dessa medida é a presença de uma placa de vídeo GeForce GTS 360M, da Nvidia, que possibilita a visualização dos efeitos tridimensionais.

O pacote – O computador acompanha um kit 3D conhecido como ativo (estereoscópico), que necessita de um óculos alimentado por uma bateria e um transmissor conectado ao PC, responsável por fazer a sincronização das imagens. O modelo é o que rende os melhores resultados, mas não é recomendado para pessoas que passam muito tempo jogando ou assistindo a vídeos, por cansar mais os olhos. Existem máquinas no mercado que oferecem o padrão polarizado, ou passivo, bem mais simples, mas que não oferece a mesma profundidade de campo.

Falando em profundidade, o transmissor da Nvidia – que também oferece sua tecnologia para outros fabricantes de notebooks – oferece um botão de ajuste que permite o controle do recurso. Girando-o para a esquerda ou direita, o usuário pode ajustar o nível de profundidade com o qual se sente mais confortável. Eventualmente, os óculos vão precisar de uma recarga. Você deve utilizar o cabo USB que acompanha o pacote e conectá-los a uma porta livre da máquina. Outro detalhe: apesar de já instalado, o equipamento também acompanha o driver de vídeo necessário para o funcionamento do kit.

Continua após a publicidade

Em ação – Após uma rápida configuração e sincronização dos óculos, os vídeos e jogos já instalados na máquina ganharam, literalmente, uma nova dimensão. Com o tempo, os óculos podem passar a incomodar, sem contar que o uso deles juntamente com lentes de grau pode tornar a experiência um pouco menos confortável. A resolução da tela convence, apesar de não ser comparável a outras máquinas semelhantes.

Uma das vantagens do serviço é a capacidade de emular 3D em filmes e jogos que não foram elaborados para rodar com a tecnologia. Quando ativo, o recursos utiliza uma série e filtros para dar profundidade às cenas. É bom lembrar que, nesse caso, os resultados vão depender muito da qualidade das imagens originais que preferencialmente devem estar em alta definição.

A presença de um player de Blu-ray é indispensável para aproveitar ao máximo a nova geração de filmes 3D, que devem chegar ao mercado nos próximos anos. A presença do drive não deve ter muita influência no mercado de games, uma vez que as melhorias no sistema de banda larga estão influenciando a tendência da distribuição digital de jogos eletrônicos.

É importante ressaltar que a bateria do computador da Positivo durou em média uma hora nos testes realizados, mesmo sem o uso de todos os recursos 3D. Embora ele seja portátil, o uso do aparelho longe de uma tomada pode requerer ajustes na configuração de consumo de energia, como o próprio brilho da tela, por exemplo.

Vale comprar um? – Se você é um jogador interessado em investir quase 7.000 reais em um notebook, talvez esses modelos robustos sejam ideais. O fato é que a tecnologia ainda é recente e talvez seja melhor esperar mais um pouco até uma redução no preço e no peso das máquinas. Excetuando-se alguns detalhes de design, como qualidade do plástico e a posição do botão de força – que fica escondido do lado do monitor -, o computador da Positivo é um bom notebook. A questão principal é o valor salgado. Se você estiver interessado em explorar mais opções, Asus e LG têm seus próprios modelos. O Positivo Premium deve chegar às lojas no começo de 2011.

Continua após a publicidade

Publicidade