Clique e assine a partir de 9,90/mês

Google e Motorola apresentam primeiro fruto comum: Moto X

Smartphone é primeiro dispositivo produzido após compra da Motorola pelo gigante de buscas e chega ao mercado para competir com iPhone e Galaxy S

Por Da Redação - 1 ago 2013, 19h22

O Google apresentou nesta quinta-feira o Moto X, o primeiro smartphone oficial da companhia desenvolvido pela Motorola Mobility – que foi adquirida pelo gigante das buscas em 2011 por 12,5 bilhões de dólares. O dispositivo chega ao mercado para competir com líderes do setor, como a linha Galaxy S, da Samsung, e iPhone, da Apple. De acordo com a Motorola, as primeiras unidades serão comercializadas por operadoras dos Estados Unidos já em agosto.

O Moto X tem tela de 4,7 polegadas, com resolução de 1.280 x 720 pixels, e densidade de 321 pontos por polegadas (ppi) – número inferior aos 441 ppi do rival Galaxy S4. Sua câmera principal, a traseira, tem 10 megapixels e utiliza a tecnologia conhecida como Clear Pixel, que garante um melhor aproveitamento da luz na cena.

Leia também:

Motorola quer celular para concorrer com iPhone e Galaxy

Continua após a publicidade

Eric Schmidt é flagrado usando novo smartphone da Motorola

O processador é um quad-core de 1,7 GHz, apoiado por 2 GB de memória RAM. A Motorola anunciou que vai colocar dois modelos no mercado baseados na capacidade de armazenamento de dados: um de 16 GB e outro de 32 GB. Em relação à bateria, a companhia promete autonomia de 24 horas com base no uso moderado de funções como acesso à internet via 3G, visualização de fotos e vídeos e chamadas telefônicas.

O sistema operacional escolhido para operar o Moto X é o Android 4.2.2, embora a plataforma já esteja na versão 4.3 – que já pode ser instalada em aparelhos da linha Nexus. O pacote de softwares inclui controle por voz, melhoras no serviço de notificações e controle por gestos. Para ativar a câmera, por exemplo, o proprietário só precisa sacudir o telefone como indicado no manual do produto. De acordo com a empresa, isso confere maior agilidade na hora de capturar imagens.

As companhias anunciaram também um novo serviço, que permite a customização da cor dos aparelhos antes da compra. Isso permitirá que os consumidores possam trocar a cor preta original por outros tons. A princípio, apenas a operadora americana AT&T oferecerá o serviço, mas os planos incluem a expansão do serviço para outros canais de venda.

Continua após a publicidade

Leia ainda: SP: Motorola e Nokia são campeãs de queixas no Procon

O modelo de 16 GB poderá ser adquirido por 199 dólares nos Estados Unidos, enquanto que o de 32 GB será comercializado por 249 dólares. Os valores são específicos para contratos de fidelidade de dois anos com as operadoras. Não há informações sobre o lançamento no Brasil, mas o site oficial da Motorola no país já oferece uma página para que os interessados recebam informações exclusivas sobre o smartphone.

O aparelho foi anunciado em maio, quando Dennis Woodside, CEO da Motorola Mobility, fez uma apresentação na conferência D11, promovida pelo site americano All Things Digital. “A premissa do Moto X é entender onde o usuário está para oferecer novas formas de interação. Queremos realizar algo que não existe hoje na concorrência”, explicou o executivo.

Publicidade