Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Facebook suspende acesso a celulares de usuários

Rede volta atrás devido a críticas, mas adianta que no futuro deverá permitir que desenvolvedores de aplicativos acessem tal informação

Por Da Redação 18 jan 2011, 12h10

No último fim de semana, o Facebook franqueou aos desenvolvedores de aplicativos acesso a mais dados pessoais de usuários, como número de celulares e endereços físicos. A decisão, anunciada em um dos blogs da empresa, não agradou os especialistas em segurança, que acusaram a rede de expor mais uma vez informações privadas dos cadastrados. A má publicidade fez com que a empresa voltasse atrás, suspendendo o acesso.

O anúncio foi feito pelo engenheiro Douglas Purdy, que tentou explicar aos usuários por que o Facebook havia exposto seus dados. Contudo, ele deixou claro que a suspensão é de fato temporária e que a rede deverá mesmo permitir aos desenvolvedores acesso às informações.

“Na sexta-feira, expandimos o número de informações que vocês podem compartilhar com sites externos e aplicativos incluindo telefones e endereços”, disse Purdy. “Desde então, recebemos sugestões para tornar essa captação de dados mais clara para os usuários. Vamos desabilitar esse recurso até que essa alteração seja feita.”

De acordo com o consultor Grahan Cluley, que atua na companhia britânica de segurança digital Sophos, o acesso de desenvolvedores mal intencionados aos dados de fato é perigoso. Poderia, por exemplo, culminar na venda de informações privadas para empresas e até criminosos virtuais.

O Facebook se defende desta acusação, alegando que mantém uma política clara contra a venda de dados dos usuários. De acordo com a rede social, os contatos poderiam ser utilizados por aplicativos de empresas sérias, capazes de transmitir aos usuários informações relevantes, em tempo real e por meio de ligações ou mensagens de texto (SMS).

Leia também:

Especialista faz novo alerta sobre privacidade no Facebook

Continua após a publicidade
Publicidade