Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Economista desenvolve fórmula para descobrir o custo da felicidade

A sensação provocada por um casamento é parecida com a de ganhar uma bolada de 18.000 libras (51.600 reais) para os homens e 9.000 libras (25.800 reais) para as mulheres, segundo um economista australiano que diz ter descoberto a fórmula para determinar o custo monetário da felicidade. Paul Frijters, um professor da Queensland University of Technology, na Austrália, tem utilizado cálculos capazes de transformar em dados financeiros estatísticas subjetivas relacionadas a sentimentos humanos.

No caso de um divórcio, explica Frijters, os homens sentem-se como se tivessem tido um prejuízo de 61.500 libras (176.299 reais), enquanto para as mulheres a mesma situação pode ser comparada a uma perda de 5.000 libras (14.333 reais).

O professor, reconhecido recentemente como um dos melhores economistas com menos de 40 anos da atualidade, acompanhou a vida de 10.000 pessoas na Austrália desde 2001. Seu objetivo era pesquisar a felicidade dos voluntários antes e depois de importantes eventos, como o casamento, o divórcio ou até mesmo a perda de um ente próximo.

O estudo pediu para que os australianos descrevessem seu grau de felicidade em uma escala de 0 a 10. De acordo com o levantamento, a média escolhida foi 8, dependendo do evento que antecipava ou se seguia a um evento relevante na vida dos voluntários.

“Perder um amor equivale a um prejuízo muito maior do que o lucro de achar um amor. Há uma real assimetria entre a vida e a morte”, exemplificou Frijters. “Os humanos sentem muito mais uma perda do que uma vitória”, completou o professor.

A morte de um cônjuge ou de uma criança é muito mais devastadora para os homens do que para as mulheres. A perda equivale a um prejuízo de 73.000 libras (209.266 reais) para elas e de 350.000 libras (1 milhão de reais) para eles, segundo os cálculos do economista.

Questionado sobre seus cálculos, que mostram que homens são mais “sentimentais” que as mulheres, Frijters não explica a razão, mas justifica os resultados: “Nós sabemos que o casamento representa muito mais na vida dos homens do que na vida das mulheres”.

Ainda de acordo com os dados do economista, as mulheres lidam melhor com doenças do que os homens. Para elas, a descoberta de um problema de saúde pode ser comparada à perda de 28.124 libras (80.622 reais); para eles, encarar um doença é tão difícil quanto ter um prejuízo de 201.267 libras (576.958 reais). O estudo ainda prova a facilidade de adaptação das mulheres quando o assunto é mudar de casa. Para elas tal decisão representa um lucro de 1.453 libras (4.167 reais), enquanto que para eles a troca de lar é tão difícil quanto perder 8.947 libras (25.648).