Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com inteligência artificial, 99 reduz em 60% o número de incidentes graves

A nova tecnologia consegue monitorar usuários e motorista, detectar corridas perigosas e prever incidentes por meio de indicadores de risco

Por André Lopes - Atualizado em 29 jan 2020, 22h30 - Publicado em 29 jan 2020, 15h00

99, subsidiária da chinesa Didi Chuxing, que opera um serviço de transporte por app na China, reduziu a quantidade de ocorrências graves na plataforma em 60%, por milhão de corridas, no ano de 2019. O resultado aconteceu depois que a empresa passou a usar um sistema de segurança que usa inteligência artificial (IA) para monitorar as corridas e prever incidentes antes mesmo que eles aconteçam.

O novo sistema de segurança da 99 possui algoritmos que vasculham chamadas em busca de padrões de comportamento associados a situações de risco (como horário, modo de pagamento e histórico do usuário). Por exemplo, se um passageiro acaba de baixar o aplicativo da 99, solicita uma corrida em dinheiro, de madrugada, a tecnologia entende que pode ser uma chamada de risco.

Essa soma de fatores resulta em um bloqueio automático ou a validação adicional de identidade, pedindo dados como nascimento, CPF e cartão de crédito. “Hoje, mais de 99,99% das nossas chamadas terminam em segurança”, diz Thiago Hipólito, Diretor de Segurança da 99.

Atualização: a versão anterior do texto trazia a informação de que a Uber havia lançado, em 21 de janeiro, o U-Ajuda, uma tecnologia que verificava informações do usuários para evitar incidentes. A reportagem indicou, equivocadamente, que as tecnologias dos aplicativos eram semelhantes.

Publicidade