Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque sofrido pela web foi robusto, mas localizado

Apesar de ter utilizado um tráfego gigantesco, com picos de 300 gigabytes por segundo, o episódio afetou apenas alguns países. O Brasil escapou

Um conflito digital entre o grupo inglês Spamhaus, organização sem fins lucrativos que combate o spam na internet, e a companhia holandesa Cyberbunker, especializada na hospedagem de serviços on-line, estremeceu o mundo digital nas últimas semanas. De acordo com informações publicadas na rede britânica BBC desta quarta-feira, um conflito entre as partes provocou uma operação na rede conhecida como ataque de negação de serviço (DDoS) – conhecida por causar o engarrafamento de dados na rede – provocando lentidão no acesso à internet por milhões de usuários ao redor do planeta. A história, contudo, não teve esse desfecho. A operação em destaque foi vigorosa – a maior já registrada na história da rede -, mas restrita a alguns países. Brasileiros conectados, por exemplo, não foram afetados.

Leia também

Infográfico: entenda o que é um ataque de negação de serviço

Microsoft é a mais nova vítima de crackers nos EUA

China condena acusação de envolvimento em ciberataques

Empresa de cibersegurança adverte sobre vírus similar ao Stuxnet

ataques crackers

Leia também:

A nova – e perigosa – onda cracker

Por que o site da Presidência cai, e o da Amazon, não

Confira como funciona um ataque DDoS: