Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Uma noite sem dormir causa sintomas de esquizofrenia, diz estudo

Participantes que se privaram do sono por 24 horas manifestaram perda da noção do tempo e falha de memória. Sintomas desapareceram depois de uma noite bem dormida

Por Da Redação - 8 jul 2014, 17h07

Ficar 24 horas sem dormir pode causar sintomas semelhantes aos da esquizofrenia, mesmo em pessoas saudáveis. A descoberta, publicada no periódico The Journal of Neuroscience na semana passada, pode ajudar no desenvolvimento de drogas para o tratamento da psicose – quadro em que o paciente confunde realidade com alucinações e delírios.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Sleep Deprivation Disrupts Prepulse Inhibition and Induces Psychosis-Like Symptoms in Healthy Humans​

Onde foi divulgada:

Publicidade

periódico The Journal of Neuroscience

Quem fez: Nadine Petrovsky, Ulrich Ettinger, Antje Hill, Leonie Frenzel, Inga Meyhöfer, Michael Wagner, Jutta Backhaus e Veena Kumari.

Instituição: Universidade de Bonn, na Alemanha, entre outras.

Resultado: Participantes que ficaram 24 horas sem dormir apresentaram sintomas de esquizofrenia no dia seguinte, como déficit de atenção e noção de tempo alterada.

Publicidade

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico que afeta cerca de 1% da população. Os sintomas incluem perda de contato com a realidade, alucinações, pensamentos desordenados, índice reduzido de emoções e alterações nos desempenhos sociais.

Em um laboratório do sono, pesquisadores analisaram o comportamento de 24 pessoas saudáveis com idades entre 18 e 40 anos. Num teste inicial, os indivíduos dormiram normalmente. Uma semana depois, foram mantidos acordados a noite toda com o estímulo de filmes, conversas, jogos e breves caminhadas.

Teste após noite sem dormir – Na manhã seguinte, os participantes foram interrogados sobre os seus pensamentos e sentimentos. Além disso, foram submetidos a um teste chamado inibição pré-pulso, que se baseia na velocidade da contração dos músculos da face e do corpo e ajuda a verificar a presença de esquizofrenia.

“A inibição pré-pulso demonstra a habilidade do cérebro de separar o que é importante do que não é”, diz Nadine Petrovsky, líder do estudo e professora da Universidade de Bonn, na Alemanha. Os cientistas observaram que a função de filtragem do cérebro foi significativamente reduzida depois da noite sem dormir, assim como acontece com os esquizofrênicos.

Publicidade

Leia também:

Estudo encontra relação entre insônia e maior risco de insuficiência cardíaca

Insônia pode aumentar o risco de derrame

Publicidade