Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

João Doria abre pré-cadastro para vacinação de crianças em São Paulo

O governador também informou que o estado adquiriu 2 milhões de testes contra a Covid-19 e recomendou o reforço de medidas protetivas em eventos

Por Simone Blanes, Paula Felix Atualizado em 12 jan 2022, 14h20 - Publicado em 12 jan 2022, 13h50

O governador João Doria anunciou que o estado de São Paulo está pronto para começar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos e recomendou aos pais que preencham o pré-cadastro na plataforma Vacina Já, que será aberto a partir desta quarta-feira, 12. As doses pediátricas do imunizante da Pfizer, que recebeu aprovação da Anvisa em dezembro para uso no Brasil, devem chegar nesta quinta-feira, 13. No estado, o público da campanha é formado por 4,3 milhões de crianças. “Já imprimimos as carteirinhas e fizemos a aquisição de 4,5 milhões de seringas especialmente para as crianças”, disse.

A Coordenadora do Programa Estadual de Imunizações (PEI), Regiane de Paula informou que a vacinação de crianças terá prioridade para comorbidades, como doenças cardiovasculares e renais, deficiências, indígenas e quilombolas. No caso das comorbidades, os pais podem apresentar exames, receitas, relatórios médicos e prescrição médica dos filhos.

“Nós estamos prontos para receber a vacina do Ministério da Saúde. É um quantitativo ainda pequeno, nós poderíamos vacinar muito mais. Mas neste momento, até o dia 14, há uma previsibilidade de 240 mil doses”, comentou Regiane. Ela acrescentou que, se cumprido o prazo de 24 horas para a realização do controle das doses pelo Ministério, a distribuição das vacinas para os 645 municípios deve ser realizada entre os dias 14 e 15, para, então, ter início imediato a campanha de vacinação das crianças.

Doria informou também que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisa a possibilidade  de deliberar sobre o uso da vacina CoronaVac para crianças na próxima semana. “Se isso ocorrer, nós teremos condições de agilizar fortemente a vacinação não só em São Paulo, mas em todo o Brasil. “O imunizante, produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, pode ser aplicado em crianças de 3 a 11 anos. No estado, há 5,6 milhões de pessoas nesta faixa etária.”E ainda poderemos ajudar praticamente outras 10 milhões de crianças em outros estados brasileiros”.

O governador disse ainda que o estado vai investir R$ 12 milhões para a compra de testes rápidos de Covid-19 para a rede estadual de saúde, totalizando 2 milhões de unidades. “A efetividade é de 98% e o resultado sai em 15 minutos. Os testes funcionam como uma verdadeira bússola”, afirmou.

Reforço de medidas protetivas

O governo paulista recomendou que os organizadores de eventos musicais e esportivos reforcem medidas preventivas devido ao crescimento de número de casos e o avanço da variante ômicron. Segundo João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico, o uso de máscaras continuará obrigatório em todo estado até 31 de março por causa do aumento de internações nas últimas semanas. “Nestas últimas duas semanas, tivemos um aumento de 58% das pessoas internadas em leitos de UTI, saímos de 1.096 para 1.727. Em enfermaria, foi maior, tínhamos 1.712 e hoje temos 3.413, um aumento de quase 100%”, disse.

Em relação a eventos, shows e atividades esportivas, ele anunciou que as atividades devem cobrar comprovante de vacina, o uso de máscara e de álcool em gel. “Recomendamos para as prefeituras que reduzam a ocupação desses eventos. A sugestão é que façam uma redução de 30% na capacidade de público. Mas fica a critério do município. De acordo com as condições epidemiológicas, este percentual pode ser alterado para mais”, completou Gabbardo.

Continua após a publicidade

Publicidade