Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Fazer sexo regularmente aumenta a produtividade, revela estudo

Segundo a nova pesquisa, pessoas que têm orgasmo pelo menos uma vez por dia são mais propensas a conseguir emprego, trabalhar melhor e subir na carreira

Por Da Redação
6 mar 2017, 19h10

O seu sonho é ser promovido? O segredo pode estar na sua vida sexual. De acordo com uma pesquisa publicada recentemente pelo Journal of Management, funcionários casados que priorizam as relações sexuais têm maior desempenho no trabalho.

Segundo Keith Leavitt, especialista em comportamento e gestão organizacional da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, pessoas que têm pelo menos um orgasmo por dia se tornam mais propensos a realizarem suas tarefas, terem melhores resultados no trabalho e subir na carreira.

“Manter um relacionamento saudável que inclua uma vida sexual saudável ajudará os funcionários a permanecerem felizes e envolvidos em seu trabalho, o que beneficia tanto os funcionários como as organizações para as quais trabalham”, explica Leavitt.

Substâncias benéficas

O sexo desencadeia a liberação de dopamina, um neurotransmissor associado aos centros de recompensa do nosso cérebro, bem como a oxitocina, um neuropeptídeo associado às relações sociais e ao apego. Isso faz com que as relações ajam diretamente com o humor, durando até o dia seguinte, segundo o estudo.

Para entender esse impacto, os pesquisadores acompanharam a rotina de 159 funcionários e seus cônjuges pelo período de duas semanas, pedindo-lhes para completar dois breves questionários ao final do dia. Eles descobriram que aqueles que se envolviam em relações sexuais relatavam melhor disposição e humor na manhã seguinte, levando a um maior envolvimento no trabalho e resultados mais satisfatórios.

Melhora no humor

O efeito do sexo no humor foi igualmente percebido em homens e mulheres, e esteve presente mesmo depois de os pesquisadores levarem em conta o relacionamento conjugal e a qualidade do sono de cada um, que também costumam ser indicadores do humor diário. “Isso serve como um lembrete de que o sexo tem benefícios sociais, emocionais e fisiológicos, e é importante torná-lo uma prioridade”, adverte o especialista.

Caso na Suécia

Recentemente, o vereador da cidade de Overtornea, na Suécia, Per-Erik Muskos, propôs que os funcionários públicos locais fossem autorizados a utilizar uma hora de trabalho por semana para se dedicarem a prática sexual. O objetivo seria estimular o crescimento populacional, em declínio na cidade, bem como melhorar o humor e produtividade dos empregados.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.