Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

EUA aprovam novo teste caseiro de fertilidade masculina

Um dispostivo recentemente aprovado pela FDA permite que homens que planejam ter filhos façam a contagem de seus espermatozoides em casa

Por Giulia Vidale Atualizado em 22 jun 2016, 18h10 - Publicado em 22 jun 2016, 18h08

A agência reguladora de alimentos e remédios nos Estados Unidos, a FDA, aprovou recentemente um novo teste caseiro de fertilidade masculina. O exame permite que os homens façam a contagem de espermatozoides sem sair de casa e descubram se precisam ou não procurar um médico. A infertilidade é um problema para um em cada oito casais no mundo. Embora as mulheres tenham uma tendência maior a procurar tratamento, em 40% dos casos o problema está relacionado ao homem.

Atualmente, o procedimento padrão consiste em procurar um médico e fazer o exame de fertilidade em uma clínica ou laboratório, o que, de acordo com a Sandstone Diagnostics – startup que desenvolveu o teste –  é visto como uma experiência desagradável e constrangedora para muitos homens.

O dispositivo, que será comercializado sob o nome Trak, permite que os homens façam essa contagem em casa. O teste funciona da seguinte forma: com um conta-gotas (que já vem no kit), o usuário deposita uma amostra do esperma em um pequeno buraco no centro do equipamento. Em seguida, como em uma centrífuga, o Trak gira rapidamente o sêmen de modo que os espermatozoides se depositem no fundo do recipiente, onde um medidor faz a contagem das células.

O teste então classifica a contagem de espermatozoides em três níveis, baixa (15 milhões de espermatozoides ou menos por mililitro), moderada (até 55 milhões/ml) ou excelente (mais de 55 milhões/ml), de acordo com diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e estudos clínicos. Uma contagem baixa significa que o homem pode ter problemas de fertilidade e deve procurar um médico. Um resultado moderado está associado a uma maior dificuldade de gravidez e o excelente a uma maior rapidez em conceber uma gestação.

Leia também:
Carnes processadas podem ser uma ameaça à fertilidade masculina
Dieta rica em frutas e verduras aumenta a fertilidade

Já existe, no mercado americano, um teste que mede a fertilidade masculina. O SpermCheck também indica ao usuário se sua contagem está normal (pelo menos 20 milhões de espermatozoides por mililitro) ou baixa (menos de 20 milhões/ml). Mas, de acordo com Greg Sommer, presidente da Sandstone, o Trak “também fornece ferramentas de saúde digitais e dados demográficos para ajudar os homens a cuidar da sua saúde reprodutiva”.

O dispositivo pode ser ligado a um aplicativo – também desenvolvido pela empresa – que permite que o usuário mantenha um histórico dos seus resultados e os compare com estatísticas populacionais. Além disso, o aplicativo fornece um feedback sobre aspectos de vida que podem afetar a contagem de espermatozoides, como dieta, exercício, stress, exposição ao calor, exposição a toxinas e bem-estar em geral.

Imprecisão – Edson Borges, diretor clínico do Centro de Fertilização Assistida Fertility, em São Paulo, alerta para os problemas relacionados a testes caseiros. “O problema deste teste é que, como o SpermCheck ou qualquer outro teste caseiro que avalia amostras biológicas, ele é impreciso. Além disso, avalia apenas a contagem dos espermatozoides, quando os problemas de fertilidade masculina vão muito além disso.”

Uma baixa contagem de espermatozoides é apenas um dos fatores de infertilidade. A motilidade dos espermatozoides, volume, forma e vitalidade do sêmen também precisam ser analisados. É importante ressaltar que, para aqueles que suspeitam ter problemas de fertilidade, o teste não substitui uma visita ao médico.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)