Clique e assine com até 92% de desconto

Só 11% dos parlamentares comparecem na volta do Congresso

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, esticou as férias

Por Marcela Mattos e Gabriel Castro, de Brasília 1 ago 2013, 20h12

O Congresso Nacional retomou oficialmente os trabalhos nesta quinta-feira, após duas semanas de recesso, mas somente 11% dos parlamentares compareceram à Câmara e ao Senado – 37 dos 513 deputados e 32 dos 81 senadores -, quórum insuficiente para a realização de votações em plenário.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), foi um dos que esticaram as férias. A assessoria de Alves afirmou que ele está em viagem particular e voltará apenas na próxima segunda-feira. Sem o comandante na Casa, a sessão na Câmara foi conduzida pelo deputado Amauri Teixeira (PT-BA), que sequer integra a Mesa Diretora

Com o plenário esvaziado, a sessão durou menos de três horas: foi aberta às 14h e encerrada às 16h42. Neste período, dezesseis deputados subiram à tribuna para tratar de temas variados, como a reforma política e as manifestações de junho. Ao final da reunião, ainda com tempo de sobra, o deputado Assis Carvalho (PT-PI) aproveitou a oportunidade para anunciar algo que nada tem a ver com os interesses do Parlamento: o retorno do seu filho, Iago Torres, de um intercâmbio em Paris.

No Senado houve sessão deliberativa, mas também sem resultados práticos. Os trabalhos tiveram início às 14h. Trinta minutos depois, o painel marcava 22 parlamentares presentes – em plenário, o número foi ainda menor. O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) comandou os trabalhos.

O presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), chegou mais tarde. Por volta das 17h, ele anunciou que a pauta de votações foi transferida para terça-feira.

Continua após a publicidade
Publicidade