Clique e assine a partir de 9,90/mês

Serra abre 2º turno com caminhada, Haddad submerge

Candidatos buscam alianças e afinam estratégias de olho na vitória no dia 28

Por Carolina Freitas - 8 out 2012, 12h02

O segundo turno começa nesta segunda-feira em ritmo acelerado na campanha de José Serra, do PSDB. O tucano fará uma caminhada na Vila Formosa, zona leste da cidade, e, em seguida vai à Fundação Abrinq assinar um termo de adesão ao Programa Prefeito Amigo da Criança. Fernando Haddad, do PT, tem apenas reuniões internas com a equipe previstas para esta segunda-feira. Leia também:

Os 55 vereadores eleitos em São Paulo PT e PSDB disputam maioria das capitais no 2º turno ‘Agora zera tudo’, diz Russomanno sobre 2º turno em São Paulo Tudo sobre as eleições 2012 Serra teve uma votação expressiva na Vila Formosa. No bairro, segundo dados da Justiça Eleitoral, o tucano venceu Haddad com 37% contra 20% da preferência do eleitor. Celso Russomanno, no PRB, teve nessa localidade 21% dos votos – e é em busca desse eleitorado que Serra vai, por mais que a tendência seja Russomanno apoiar formalmente Haddad. A campanha tucana guia-se pela tese de que o eleitor é livre e decidirá seu voto independentemente de declarações dos candidatos em que votaram no primeiro turno. Além do PRB, o petista deve contar com o apoio de Gabriel Chalita, do PMDB, que desferiu duros ataques a Serra na primeira fase da eleição. Haddad concedeu entrevistas a emissoras de rádio e TV pela manhã e tentou colar a Serra a rejeição da gestão de Gilberto Kassab. Ele afirmou que esse será um dos critérios para a formação de alianças com o PT. “Todos aqueles que desejam a mudança em São Paulo poderão estar conosco”, disse, citando Chalita e Russomanno. Já o PSDB articula uma aliança com o PTB, que esteve com Russomanno, o PPS, que lançou Soninha Francine, o PDT, de Paulinho da Força, e o PRTB, de Levy Fidelix. O governador Geraldo Alckmin, que mantém um bom diálogo especialmente com o PDT e PTB, vai ser um dos ponta-de-lança nessa tarefa. A campanha eleitoral no rádio e na TV será retomada ainda nesta semana. A propaganda recomeça 48 horas após a proclamação oficial do resultado da eleição, que deve acontecer entre hoje e amanhã. O segundo turno das eleições está marcado para 28 de outubro. Estratégia – Em seu discurso depois da apuração das urnas, na noite de domingo, José Serra deu tom de sua campanha neste segundo turno: explorou o mensalão do PT e fez um discurso voltado para as pessoas de classe baixa. Como tradicionalmente acontece, o mapa eleitoral da cidade se repetiu, com o PSDB vencendo no centro expandido e o PT dominando na periferia. “Todos aqueles que são carentes e necessitados vão contar comigo 24 horas por dia. Ninguém que for necessitado vai ficar de lado. Os pobres serão o centro de nossa atuação cotidiana em São Paulo”, afirmou Serra no domingo. Durante todo o primeiro turno o candidato não tinha dado esse recado de forma tão clara.

Publicidade