Clique e assine a partir de 8,90/mês

Para Bolsonaro, é melhor menos direitos trabalhistas que perder o emprego

Em palestra a empresários no Rio de Janeiro, pré-candidato à Presidência também disse que, se eleito, fará privatizações 'com critério'

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 21 Maio 2018, 22h34 - Publicado em 21 Maio 2018, 17h51

O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ) defendeu nesta segunda-feira (21) a flexibilização das leis trabalhistas como forma de reduzir o desemprego.

“Aos poucos, a população vai entendendo que é melhor menos direitos e [mais] emprego do que todos os direitos e desemprego”, disse Bolsonaro, em uma palestra sobre a conjuntura política e econômica brasileira na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Ele foi aplaudido ao falar da reforma trabalhista.

Diante de uma plateia de cerca de 300 empresários que pagaram entre 180 reais (associados) e 220 reais (não associados) para ouvi-lo , o deputado afirmou que pretende, se eleito, estimular o crescimento da economia por meio de privatizações “com critério” e de um processo de desburocratização que estimule investimentos.

“Quando eu disse que não entendia de economia, foi por humildade. Quem entende de economia é Dilma Rousseff, formada em economia. Olha a desgraça em que deixou o país”, ironizou. “Tem que desburocratizar, facilitar a vida de quem quer investir. Tem que partir para a privatização com critério, não botar tudo para o mercado.”

O deputado lidera as pesquisas de intenção de voto no cenário sem o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado em segunda instância na Operação Lava Jato e preso há 45 dias em Curitiba.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade