Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

José Dirceu: ‘Deveria tirar todos os poderes do STF’

Petista, solto por decisão da Segunda Turma do Supremo, afirmou que o Judiciário 'não é um poder da República'

Por Da redação Atualizado em 1 out 2018, 15h29 - Publicado em 1 out 2018, 13h17

O ex-ministro e ex-presidente do PT José Dirceu criticou, durante entrevista, a atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) e acusou juízes de cederem à “pressão da mídia” e ao “clamor popular”.

“Primeiro, deveria tirar todos os poderes do Supremo e ser só Corte Constitucional”, afirmou o petista ao site 180 graus. “O Judiciário não é poder da República. Nossa constituição estabeleceu três poderes, mas só existem dois: os eleitos, que têm soberania popular, o Legislativo e o Executivo. O Judiciário é um órgão, que tem que ter autonomia, independência.”

  • Sem citar diretamente a decisão de março de Luís Roberto Barroso contra o perdão concedido pelo presidente Michael Temer a presos por corrupção, Dirceu mencionou o caso de um “ministro do STF” que mudou um “decreto presidencial sobre indulto” e acrescentou que “se o Judiciário assume poderes do Executivo e do Legislativo”, caminha-se para uma “ditadura da toga”.

    Condenado em segunda instância na Lava Jato a 30 anos e nove meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa, Dirceu foi solto em junho por decisão da Segunda Turma do STF. O petista aguarda em liberdade o julgamento dos recursos nas cortes superiores.

    O petista viaja pelo país e dá entrevistas para divulgar seu livro de memórias. Na semana passada, ele afirmou ao jornal El País, que “é uma questão de tempo” para o PT “tomar o poder”.

  • As declarações de Dirceu sobre o Judiciário acontecem a partir de 4m50s do vídeo:

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade