Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jader receberá R$ 54 mil por assumir ainda em 2011

O senador também terá direito a quatro diárias (que somam 3 560 reais) e ao salário de janeiro – mês de recesso parlamentar

A Mesa diretora do Senado se reunirá extraordinariamente no período do recesso parlamentar para dar posse ao ex-presidente da Casa e ex-deputado Jader Barbalho (PMDB-PA). A data, 28 de dezembro, segundo o primeiro-secretário, Cícero Lucena (PSDB-PB), atende aos prazos regimentais, entre eles o de disponibilizar cinco dias úteis para que a senadora Marinor Brito, que ocupava a vaga, possa recorrer da decisão. O senador João Vicente Claudino (PTB-PI), será o relator do processo.

A posse de Jader quatro dias antes de acabar o ano vai lhe assegurar, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, duas ajudas de custo no valor de 26 723,13 reais cada. O senador receberá uma das parcelas justamente por tomar posse em 2011. A outra será paga no início do próximo ano legislativo. Questionado sobre os vencimentos que somam 54 000 reais, Jader disse que não havia sido informado sobre o tema. Ele também terá direito a quatro diárias pelos últimos dias de 2011 (que somam 3 560 reais) e ao salário de janeiro – mês de recesso parlamentar.

A posse – Cícero Lucena fez o anúncio da posse de Jader depois da reunião da Mesa Diretora. Ele negou que a Casa esteja propiciando um tratamento diferenciado para o peemedebista.

“O que estamos fazendo na Mesa é cumprindo o que foi determinado pelo STF”, alegou. “Foi assim com João Capiberibe (PSB-AP) e com Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)”, afirmou, referindo-se aos dois outros senadoresbarrados pela Lei da Ficha Limpa e que nos últimos dias recuperaram os mandatos por força de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Na última quarta-feira, o tribunal decidiu a favor de Jader, graças à iniciativa do presidente da Corte, ministro Cezar Peluzo, de impedir o empate no julgamento votando duas vezes.

O primeiro-secretário informou que a Mesa também quer informatizar outros procedimentos no Senado, citando como exemplo a disponibilização de tablets para os senadores acompanharem as reuniões das comissões e a ordem do dia. Lucena disse que a Mesa se reunirá em fevereiro para decidir sobre os contratos e a compra desses aparelhos que, pelas suas expectativas, devem custar cada um, em média, 200 reais.

(Com Agência Estado)