Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Cid quebra o silêncio para proteger seus subordinados na Presidência

Também pesou na decisão do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro o fato de seu pai ter entrado na mira das investigações

Por Marcela Mattos Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
16 set 2023, 10h16

O ex-ajudante de ordens Mauro Cid decidiu quebrar o silêncio e firmar um acordo de colaboração premiada após ver militares sob a sua tutela serem arrastados para o centro das investigações sobre o suposto desvio de presentes recebidos por Jair Bolsonaro enquanto presidente da República.

De acordo com pessoas próximas ao tenente-coronel, Cid demonstrou especial incômodo e angústia ao ver dois militares que trabalhavam em sua equipe – o tenente Osmar Crivelatti e o sargento Luis Marcos dos Reis – tragados pelas investigações.

O sargento Dos Reis, como é conhecido, também está envolvido em fraudes em cartões de vacina, e foi preso em maio, no âmbito da mesma operação da Polícia Federal que prendeu Cid.

Conforme esses relatos, Cid chegou a chorar ao  tratar da situação dos militares. “A gente é leal ao superior, mas protege o subordinado”, disse em uma das conversas.

Continua após a publicidade

O tenente-coronel chefiou a ajudância de ordens da Presidência durante os quatro anos do governo Bolsonaro. Conforme revelou VEJA nesta edição, o militar confessou à PF as fraudes nos cartões de vacina de seus familiares e a participação na venda de relógios obtidos por Bolsonaro – com o repasse, na íntegra, ao ex-presidente.

Também pesou na decisão o fato de o general Mauro Lourena Cid, pai do tenente-coronel, entrar nas investigações após ter cedido uma conta bancária nos Estados Unidos para receber o dinheiro das vendas. A conta foi disponibilizada após um pedido de Cid.

De acordo com pessoas que conversaram com o militar enquanto ainda estava preso, ele caiu em prantos quando os e-mails que revelavam as transações vieram à tona e afirmou que precisaria se posicionar para tirar o pai da confusão.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.