Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Candidato do PSOL em Belém é condenado por improbidade

O deputado federal Edmilson Rodrigues respondia a um processo pela compra de livros sem licitação quando era prefeito

O deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL), que lidera as pesquisas de intenção de voto à prefeitura de Belém, foi condenado por improbidade administrativa por causa de irregularidades na área da educação quando comandou a capital paraense, de 1997 a 2005.

Em decisão publicada na última semana, o juiz Cláudio Henrique Fonseca de Pina, da 1ª Vara Federal do Pará, condenou Rodrigues por problemas na compra de livros didáticos e por desvio de finalidade de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

No caso da compra dos livros, feita sem licitação, mais de 14.000 exemplares foram pagos sem ter sido entregues, de acordo com a denúncia. Segundo uma testemunha, a então chefe da Divisão de Recursos Materiais da prefeitura, Eliana Medeiros de Miranda, assinava as notas fiscais dos livros como se eles já tivessem sido entregues. Em relação ao FNDE, o ex-prefeito foi acusado de usar a verba para comprar produtos que nada tinham a ver com a área, como camisetas e bonés, e pagar pela produção de CDs, DVDs e apresentações culturais.

Rodrigues foi condenado a ressarcir integralmente 306 973 reais de danos causados aos cofres públicos, além de pagar uma multa de 50% sobre o valor a ser devolvido. O juiz também determinou a suspensão dos direitos políticos do deputado pelo prazo de oito anos. Mas, como cabe recurso e a decisão não foi tomada por um colegiado, ele ainda poderá ser candidato.

Procurado, o deputado encaminhou uma nota assinada por Araceli Lemos, presidente do diretório municipal do PSOL de Belém, que qualifica a sentença como “equivocada” e “eivada de inconsistências e adjetivações impróprias”. Segundo ela, “causa estranheza uma decisão como essa ser emitida doze anos após o fim da gestão de Edmilson e às vésperas do período eleitoral”. Rodrigues já recorreu da decisão.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. CRIME É crime, ou crime tem tempo pra acabar, imagine um vagabundo que mata um cidadão, depois de 12 anos é extinta a pena pois já passou tempo demais… é só neste país, se fosse na China, roubo do dinheiro público é fuzilamento… esses comunistas de araque, que vivem andando de carro zero, viajam de avião e moram em mansões, não estão satisfeitos com o salario ainda roubam a nação, pena de morte já.

    Curtir

  2. Esse partido posa de ilibado, mas quem é aliado do partido lesa patria que esta prestes a ser impeachado do planalto não tem nada de honesto, negociou cargos até o ultimo segundo da louca da mandioca no poder, podre igual aos outros…

    Curtir

  3. Claudino Alves da Nobrega

    E agora Edmirsu! O DIA do corruPTus num faia nunca. Armaria!

    Curtir

  4. jose jorge rodrigues lopes

    Voltei nele nas duas vezes em que ganhou a eleição.
    Realmente causa estranheza essa injustiça tão lenta. Resta claro que isso não é justiça. E resta claro que não voto mais nele.

    Curtir

  5. Adinelson Melo

    Essa nova, e eu que acreditei em um país sem corrupção com esses a ideologia desses demagogos, hipócritas eu também votei nesse político que era um simples professor de luta, hoje é empresário e depois federal! ! Nessa eu não caio mais fora esse vampiros e salguém sugas de dinheiro público! !

    Curtir

  6. Sergio Campos

    Eleger este pessoal radical da esquerda brasileira, do tipo PSOL, REDE, & afins, é o mesmo que repetir a história da eleição de Lula; é um pessoal pregador da moral, da justiça, da igualdade, do amor aos pobres, mas, ao assumir o poder, se comporta como rato, ávido por “queijo” – propina grossa, corrupção metodológica, e saque exacerbado do Estado e dos pobres…

    Curtir

  7. Cirano Bueno

    Isso é um safado, pilantra, demagogo da pior espécie. Posa de defensor dos pobres mas não passa de um reles crápula.

    Curtir