Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

O que o risco-país tem a ver com o seu bolso?

Thomas Traumann analisa a melhora da avaliação das agências de classificação de risco sobre a economia brasileira

Por Da Redação - Atualizado em 16 dez 2019, 19h15 - Publicado em 16 dez 2019, 18h55

O risco-país passou a operar num patamar inferior aos 100 pontos nesta segunda-feira, 16, alcançando o nível mais baixo desde novembro de 2010.

Mas o que isso muda a sua vida? O tal do risco-país mede a possibilidade de um país dar um calote no mercado. Quanto mais alto o número, mais os operadores vão cobrar por um empréstimo.

Isso pode ajudar não só o governo, mas as empresas brasileiras. O risco-país baixo quer dizer que ela vai conseguir dinheiro mais barato do que conseguiria seis meses atrás, para fazer mais investimentos e gerar mais empregos.

Entenda neste episódio do podcast Traumann Traduz:

Publicidade