Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tite: ‘Coutinho precisa ser mimado, sua personalidade é um pouco frágil’

Treinador da seleção brasileira expôs as qualidades e fraquezas dos jogadores em entrevista para o diário As, da Espanha

Por Da Redação - 21 fev 2020, 13h22

Quem acompanha as entrevistas de Tite antes e depois dos jogos da seleção brasileira está acostumado com o linguajar peculiar do técnico. As respostas por vezes ininteligíveis deram lugar a uma sincera conversa, publicada pelo diário As, da Espanha, nesta sexta-feira 21. O treinador falou abertamente sobre a personalidade dos selecionáveis, expôs algumas fraquezas do elenco e disse que o meia Philippe Coutinho, do Bayern de Munique, precisa “ser mimado”.

“Coutinho precisa de carinho, de conversa, precisa ser mimado. Sua personalidade é um pouco frágil. Não temos que ser paternalistas, temos que entender a forma de tirar o melhor de cada jogador. Os atletas são diferentes e não podemos tratá-los da mesma forma. Mas é preciso ter equidade no tratamento do vestiário”, relevou o técnico. Em outubro do ano passado, Tite havia dito em entrevista que não precisava passar a mão na cabeça do atacante Neymar, enquanto ele enfrentava uma acusação de estupro.

Na visita do técnico ao periódico espanhol, Tite, acompanhado do coordenador da CBF Juninho Paulista, falou sobre outros atletas. O técnico vê Casemiro como seu representante dentro de campo. “Neymar é o líder técnico e ele o líder competitivo e tático. O domínio do setor, da posição e da função que ele tem é impressionante”, afirma. Companheiro do volante no Real Madrid e hoje reserva da equipe, Marcelo foi lembrado, mas o treinador não disse se ele está dentro dos planos, apenas afirmou que Renan Lodi e Alex Sandro cresceram na ausência do lateral-esquerdo.

Dois dos destaques do atual campeão mundial Liverpool também foram elogiados por Tite. Ele não sabe dizer se Alisson é o melhor goleiro do mundo, mas elogia o fato do atleta não precisar dar “saltos exagerados”, e nem de “fogos de artifícios”, assim como o tetracampeão Taffarel. Já o atacante Roberto Firmino, é o “Benzema brasileiro”. “Sua capacidade técnica é impressionante e ele atravessa um grande momento”, afirmou.

Continua após a publicidade

A derrota para a Bélgica nas quartas de final da última Copa do Mundo ainda incomoda o técnico. Tite afirmou que aquela foi a melhor atuação da equipe sob seu comando nas 48 partidas que fez à frente da seleção. A ideia da comissão técnica é utilizar os jogos das Eliminatórias e da Copa América deste ano para dar bagagem aos jovens. Três deles estão no radar: o lateral-esquerdo do Atlético de Madri Renan Lodi e os atacantes do Real Madrid Vinícius Júnior e Rodrygo. O trio chegou a ser convocado para a seleção nos últimos amistosos do ano passado.

“[O ex-técnico do Manchester United, Alex] Ferguson dizia que antes de conversar com um jogador, você tem que entender a realidade em que ele vive. O Casemiro me disse que precisava orientar bem o Vinicius e deixar claro tudo o que ele tem que fazer. Assim que fiz isso, ele foi fenomenal. Já Rodrygo é um pouco diferente. Ele tem as percepções táticas muito bem definidas na cabeça. São estilos diferentes e não competem pela mesma posição na seleção. Se complementam e posso utilizá-los como precisar”, relevou Tite.

Publicidade