Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

São Paulo suspende contrato com Jean; mulher pede separação e indenização

Decisão negociada com os advogados do jogador permitirá ao atleta buscar um novo clube em 2020

Por Alexandre Salvador - Atualizado em 9 jan 2020, 20h43 - Publicado em 9 jan 2020, 19h21

O São Paulo decidiu suspender o contrato do goleiro Jean, preso durante as férias nos Estados Unidos depois de agredir a mulher, Milena Bemfica. A decisão, anunciada por meio de nota oficial do clube nesta quinta-feira, foi tomada após reuniões com os representantes do atleta, que ficou liberado para buscar um novo time em 2020.

Gabriel Bomfim, o advogado que representa Milena, tentou acordo com os representantes do Jean, mas não teve sucesso. Ele, então, protocolou ações na Justiça pedindo a separação, definição da guarda das filhas e pensão alimentícia. Além disso, Milena pede uma indenização por danos morais e físicos de 1 milhão de reais.

O Ceará chegou a cogitar a contratação do jogador de 24 anos, mas dada a repercussão negativa da notícia nas redes sociais, a equipe mudou de ideia e anunciou a chegada do veterano Fernando Prass.

Leia a íntegra da nota abaixo:

Publicidade

O São Paulo Futebol Clube comunica que nesta quinta-feira (9) firmou a suspensão do contrato de trabalho do atleta Jean Paulo Fernandes Filho.

O contrato permanecerá suspenso até 31 de dezembro de 2020, período durante o qual o atleta poderá exercer atividades por outras agremiações em condições já estipuladas. Caso o jogador não seja contratado por um outro clube durante este período, o São Paulo Futebol Clube poderá decidir pela rescisão de contrato ao final deste ano de suspensão.

Publicidade