Clique e assine a partir de 9,90/mês

Nunes, herói do Flamengo em 1981: ‘Faltou eu e o Zico na final do Mundial’

O autor de dois gols na decisão contra o Liverpool há 38 anos foi comentarista convidado de PLACAR nos jogos do Rubro-Negro na competição

Por Alexandre Senechal - Atualizado em 3 Mar 2020, 19h33 - Publicado em 21 Dec 2019, 19h31

Nunes fez história com a camisa no Flamengo. No único título mundial do clube, conquistado em 1981, o camisa 9 foi fundamental e marcou dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool. Quase quatro décadas depois, o “artilheiro das grandes decisões”, como ficou conhecido pelos gols importantes que marcou pelo rubro-negro, foi convidado o de PLACAR na transmissão do jogo em tempo real e identificou por que os brasileiros não voltaram com a taça. ‘Faltou o artilheiro das grandes decisões. E faltou o Zico para me deixar cara a cara e eu fazer”, brincou.

O ex-jogador afirmou que gostou da final do Mundial de Clubes, por causa da intensidade e da marcação forte das equipes e analisou o gol marcado por Roberto Firmino. “Tinha muito talento dentro de campo. Ganhou quem aproveitou a oportunidade. O Liverpool teve o contra-ataque, que era o maior perigo para o Flamengo. Parece que eles atraem o adversário e, quando rouba, sai em velocidade. A jogada do Mané foi perfeita. Ele já viu o Firmino entrando por trás e ficou fácil”, disse Nunes.

“O Flamengo foi guerreiro e não dá para desmerecer a campanha maravilhosa do time. Não deu esse ano, mas quem sabe no próximo. Foi um ano maravilhoso e positivo. Agora é continuar o trabalho para futuramente poder repetir essa campanha e buscar o bi que tanto o Flamengo espera”, concluiu.

Nos comentários publicados em PLACAR, Nunes exaltou o jogo que o Flamengo fez, por vezes com mais posse de bola e colocando o Liverpool todo na defesa, mas não foi objetivo. O ídolo do clube ficou decepcionado com a derrota no Mundial de Clubes, mas acha que as coisas podem continuar dando certo em 2020.

Publicidade