Clique e assine com até 92% de desconto

‘Mais fácil Messi ir para o PSG que Neymar voltar ao Barça’, diz agente

Wagner Ribeiro diz que o atacante brasileiro está feliz e adaptado à França e pode conquistar o prêmio de melhor do mundo em 2020

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 20 ago 2020, 12h47 - Publicado em 20 ago 2020, 09h00

É visível: Neymar está feliz e se sentindo em casa no Paris Saint-Germain. A harmonia entre os jogadores do clube francês foi escancarada na retomada do futebol e, sobretudo, depois da classificação inédita à final da Liga dos Campeões, com direito a batucada em ritmo latino no retorno ao hotel em Lisboa. Um ano atrás, a realidade era bem diferente. Neymar forçou seu retorno ao Barcelona, mas acabou obrigado a permanecer em Paris, onde enfrentou rejeição da torcida e da opinião pública. A desilusão faz parte do passado, segundo o agente do craque, Wagner Ribeiro.

“Houve um momento em que ele estava triste por causa das lesões. Nessa época ele estava propenso a sair, a voltar para o Barcelona ou ir para o Real Madrid. Hoje não, dá para notar a alegria dele. Eu brinco com ele: morando na cidade luz, onde todos querem passear, desfrutando da culinária francesa, morando em uma bela casa, com os amigos e familiares perto, jogando em um dos melhores clubes, com tudo que uma pessoa precisa e gosta… Que motivo ele teria para deixar o PSG hoje?”, questiona a PLACAR Wagner Ribeiro, que acompanha o craque desde sua adolescência.

Para o empresário, com o Barcelona em plena crise após ser goleado por 8 a 2 pelo Bayern de Munique, a chance de Neymar reeditar sua parceria com o amigo Lionel Messi é remota. Ao menos na Catalunha. “Neymar está contente e creio que fique por pelo menos mais dois anos no PSG. Hoje, sem nenhuma dúvida, é mais fácil o Messi ir para o PSG do que o Neymar voltar ao Barcelona. O Messi e o Cristiano Ronaldo. Estou falando sério, não dá para duvidar do poder econômico do Catar.”

  •  

    Ribeiro acredita que Neymar possa vencer pela primeira vez o prêmio de melhor jogador do mundo, um objetivo de longa data do jogador. “Hoje ele é superior ao Messi e ao Cristiano, técnica e fisicamente. Por isso é merecedor. Certamente o prêmio ficará entre Neymar, Mbappé e Lewandowski, a final da Champions definirá o melhor do mundo. Vai ser uma final muito difícil, porque o Bayern tem um baita time.”

    Wagner Ribeiro esclareceu rumores de que não trabalharia mais com Neymar. “O empresário dele sempre fui eu, junto com o pai dele. Quando se trata de futebol, sou eu, quando se trata de outros negócios, investimentos, aplicações, é o pai dele. Trabalhamos sempre juntos e é ele quem decide. Ano passado, levei uma proposta do Real Madrid e ele não quis. O Neymar é como um filho pra mim, estou com ele desde os 12 anos.”

    A decisão entre PSG e Bayern de Munique acontece no próximo domingo 23, às 16h (de Brasília), no Estádio da Luz, em Lisboa, que estará com portões fechados para cumprir o protocolo de segurança do coronavírus.

    Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

    ASSINE VEJA

    A encruzilhada econômica de Bolsonaro Na edição da semana: os riscos da estratégia de gastar muito para impulsionar a economia. E mais: pesquisa exclusiva revela que o brasileiro é, sim, racista
    Clique e Assine
    Continua após a publicidade
    Publicidade