Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Indefinição sobre seu futuro deixa Neymar aflito

Negociações com o Barcelona não avançaram como o atacante brasileiro e seu entorno previam

Neymar está impaciente. Com o mês de julho chegando ao fim, o atacante brasileiro, que já admitiu ao próprio Paris Saint-Germain o seu desejo de deixar o clube francês, vem demonstrando nervosismo com a falta de progresso nas negociações com o Barcelona, segundo informações do diário catalão Mundo Deportivo desta segunda-feira, 29.

De acordo com a publicação, Neymar e seu numeroso staff esperavam que o acordo já estivesse encaminhado, mas as conversas entre jogador e Barcelona não avançaram. O clube, que já investiu pesado em Antoine Griezmann (120 milhões de euros, mais de 500 milhões de reais), não se mostrou disposto a fazer loucuras para repatriar Neymar, personagem que divide opiniões na Catalunha pela forma como deixou o Barcelona em 2017.

O Barcelona, portanto, insiste em oferecer outros atletas para uma eventual troca.  Philippe Coutinho, Ivan Rakitic e Ousame Dembelé são algumas das “moedas de troca” oferecidas pela equipe espanhola, segundo os principais diários europeus.

O atacante brasileiro, no entanto, não conta com a benevolência da diretoria do PSG, que, irritada com seu atraso de uma semana na reapresentação, além de declarações consideradas inoportunas e uma postura antiprofissional, cogita até deixá-lo na “geladeira”, caso nenhum clube apresente uma proposta razoável.

O mercado na Espanha, na França e na Alemanha fecha em 2 de setembro, enquanto na Inglaterra e na Itália a janela de transferências se encerra mais cedo, em 8 e 25 de agosto, respectivamente.

Verrati apoia Neymar – Questionado sobre o caso do colega brasileiro, o italiano Marco Verratti defendeu que o PSG não deve manter no elenco um jogador insatisfeito. 

Neymar, do Barcelona

Neymar contra Verratti em 2017 (Clive Rose/Getty Images)

“Acho que se um jogador quiser sair, no final ele sempre encontrará um caminho para isso. E é melhor assim, senão o clube vai manter alguém que não quer, que vai estar contra o clube … Quando um jogador realmente quer sair, o clube deve deixá-lo ir, dependendo das condições financeiras definidas pelo clube, é claro, mas não segure um jogador que quer sair”, disse, à rádio francesa RMC Sports.

Fora dos amistosos

Apesar da aflição, Neymar optou por não se rebelar e está fazendo a pré-temporada com o PSG na China normalmente. Mas não entrará em campo nos amistosos agendados pelo clube, como o da próxima terça-feira, diante do Sydney FC, da Austrália.

A justificativa oficial é a de que Neymar segue em processo de recuperação da lesão no tornozelo que o tirou da Copa América em junho. O atacante, porém, já bateu bola normalmente em evento de seu instituto há duas semanas e vem treinando sem complicações com o time.

Além dos amistosos, Neymar certamente não participará da Supercopa francesa contra o Rennes, pois está suspenso por ter agredido um torcedor na final da Copa da França. Caso permaneça no clube, ele só deve atuar em 11 de agosto, na abertura da Ligue 1.