Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em Belarus, bola ainda rola – e presidente receita vodka contra Covid-19

Liga Bielorussa é a única da Europa a manter a realização dos jogos e ainda por cima com torcedores nos estádios

Por Da Redação - Atualizado em 20 mar 2020, 18h54 - Publicado em 20 mar 2020, 14h47

Um pequeno grupo de torcedores encarou o frio e ignorou a preocupação mundial em torno da pandemia do coronavírus para acompanhar na última quinta-feira 19, a vitória por 3 a 1 do Energetik sobre o Bate Borisov, em Minsk, capital de Belarus. O duelo foi válido pela rodada de abertura do Campeonato Bielorrusso – a única liga europeia de futebol que não foi suspensa devido ao surto do Covid-19, que já matou mais de 10.000 pessoas no mundo todo.

Outros países do Leste Europeu, como Rússia e Turquia, também demoraram a suspender seus torneios, o que só aconteceu nesta semana após forte pressão dos atletas. Os dirigentes de Belarus, no entanto, insistem que seu campeonato deve manter seu calendário original (de março a dezembro), pois um possível adiamento obrigaria os times a jogarem no inverno mais rigoroso, quando o país fica coberto de neve e todos os esportes abertos param. Seguindo recomendações do governo, a liga nem sequer cogitou fechar os portões dos estádios.

Aleksander Lukashenko, o presidente do país, disse, em entrevista recente divulgada pelo canal local Belsat TV, que o povo bielorrusso “já sobreviveu a epidemias piores” e culpou a “mídia internacional por estar cobrindo a pandemia de forma equivocada”. Em tom de brincadeira, ele ainda receitou vodka e sauna à população. “Eu não bebo, mas brinquei que agora devemos não apenas lavar nossas mãos com vodka, mas provavelmente envenenar o vírus por dentro”, disse, em declarações que repercutiram negativamente por toda a Europa.

Vladimir Bazanov, o presidente da federação de futebol do país, disse que “não há motivos para pânico” e citou que a Uefa permitiu que cada liga nacional tomasse suas próprias decisões acerca do vírus. “A situação no país não é tão grave que precisamos parar tudo. Não há situação crítica e o calendário foi aprovado há muito tempo.”

Continua após a publicidade

Ele ainda justificou a atitude de manter torcedores nos estádios citando casos como os da Liga dos Campeões, em que fãs cercaram o campo do lado de fora para apoiar suas equipes. “Estudamos cuidadosamente todas as circunstâncias que cercam a situação e chegamos à conclusão: em Belarus não há pré-requisitos para o campeonato não começar.”

Além do Campeonato Bielorrusso, outros ainda seguem em andamento até a noite desta sexta-feira. A bola ainda rola nas ligas nacionais de Singapura, Butão, Palestina, Bermuda, Nicarágua, Papua Nova Guiné e Angola. 

Publicidade