Clique e assine a partir de 9,90/mês

Corinthians bate Palmeiras no clássico do centenário

Mesmo com um a menos, depois de ter um jogador expulso equivocadamente pelo árbitro, time da casa vence com gol aos 42 do segundo tempo

Por Da redação - Atualizado em 23 fev 2017, 00h45 - Publicado em 22 fev 2017, 23h56

O clássico do centenário entre Corinthians e Palmeiras, na noite desta quarta-feira, no Itaquerão com torcida única, teve todos os ingredientes que tornaram o dérbi uma das grandes rivalidades do país: polêmica, tensão, raça e emoção até o final. Em um duelo disputado e marcado por um erro de arbitragem, o Corinthians levou a melhor e, mesmo jogando com dez durante todo o segundo tempo, derrotou o Palmeiras por 1 a 0. O gol da vitória foi marcado por Jô, aos 42 minutos do segundo tempo.

O clássico – que completa cem anos em 2017 – foi prejudicado por um erro grave do árbitro Thiago Duarte Peixoto no fim do primeiro tempo. Ao marcar uma falta a favor do Palmeiras no meio de campo, o juiz deu o cartão amarelo para o jogador errado. Como já tinha sido advertido, o volante Gabriel foi expulso. O erro elevou a tensão na partida, que, apesar de ter sido promovida em clima de paz entre os dois times, foi marcada por lances ríspidos e trocas de empurrões.

O jogo

No primeiro lance de perigo, logo aos 2 minutos de jogo, Gabriel acertou um bom chute de fora da área e a bola passou perto do travessão de Fernando Prass. O Palmeiras deu o troco quatro minutos depois: Felipe Melo lançou e Keno chegou antes da defesa. O atacante finalizou na saída de Cássio, mas o goleiro conseguiu abafar o chute.

O clima esquentou pela primeira vez quando Gabriel deu um carrinho duro em Dudu no meio do campo e levou o cartão amarelo. Em uma imagem vista diversas vezes nesses cem anos de clássico, jogadores dos dois times trocaram empurrões. Um minuto depois, Raphael Veiga deu o troco e acertou Romero, também recebendo um amarelo.

Continua após a publicidade

O Palmeiras voltou a ameaçar aos 23 minutos. Depois de cobrança de lateral, Mina desviou e Keno chutou forte no travessão. Em seguida, um susto: Felipe Melo bateu a cabeça em Mena e levou a pior. O volante teve sangramento e voltou a campo com uma touca de natação.

Aos 45, veio o erro da arbitragem. Maycon puxou Keno para parar o contra-ataque do Palmeiras, mas o juiz Thiago Duarte Peixoto deu o amarelo para Gabriel, que não estava no lance. Como o volante já havia levado cartão, foi expulso. O erro revoltou os jogadores e a comissão técnica do Corinthians e houve confusão. Integrantes dos bancos de reserva das duas equipes se estranharam e o árbitro teve que sair para o intervalo escoltado pela polícia.

Com um a menos, o Corinthians se fechou na defesa na segunda etapa. E o Palmeiras pressionou: aos 13, gol anulado – corretamente. Um minuto depois, o ex-corintiano Willian acertou o travessão. Aos 19, Cássio salvou após cabeçada de Keno. Quando o centenário clássico já caminhava para o final e parecia que terminaria em um diplomático empate, veio o inesperado gol corintiano. Depois de um chutão da defesa, o palmeirense Guerra deixou a bola escapar, Maycon tocou para Jô, e o atacante finalizou por baixo de Prass.

 

Publicidade