Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Conheça o significado das estrelas nas camisas dos clubes

Palmeiras incluiu estrela vermelha em homenagem à Copa Rio de 1951. Pelo Brasil, títulos internacionais, regionais e até de outras modalidades são exaltados

Por Da redação - Atualizado em 31 maio 2017, 18h58 - Publicado em 29 maio 2017, 10h47

A recém-inaugurada estrela vermelha na camisa do Palmeiras, em homenagem à Copa Rio de 1951, considerada um Campeonato Mundial pelo clube alviverde, não é a primeira a aparecer em um uniforme de clube brasileiro para homenagear conquistas do passado. A própria estrela vermelha palmeirense já foi vista no passado: em 1989, em um curto período, o clube usou a estrela vermelha em seu uniforme, ideia prevista no estatuto do clube desde a década de 1950, para homenagear o título da Copa Rio.

Camisa Palmeiras de 1989, com estrela vermelha

Camisa Palmeiras de 1989, com estrela vermelha //Reprodução

Em abril, na edição Tira-Teima da Revista PLACAR, disponível para celulares e tablets, houve uma seção especial sobre as estrelas nos uniformes de clubes de várias partes do mundo, incluindo o Brasil. Os mais variados títulos, de Mundial a Série C, e até estrelas referentes a outros esportes, estão espalhados pelos uniformes dos clubes nacionais.

 

Abaixo, a explicação das estrelas dos uniformes em alguns clubes brasileiros:

Publicidade

ABC

As quatro menores para os títulos do profissional, aspirante, juvenil e infantil no estadual de 1954. A maior pelo título estadual no ano sesquicentenário da Independência do Brasil.

ABC

AMÉRICA-MG

Publicidade

A dourada é uma referência ao título da Série B (1997) e a vermelha homenageia o time decacampeão mineiro (de 1916 a 1925).

América-MG

AMÉRICA-RN

As douradas representam o tetra potiguar (1979/80/81/82) e a prateada, a Copa do Nordeste (1998).

Publicidade

América-RN

ATLÉTICO-GO

Duas de bronze pelos títulos da Série C (1990 e 1998) e uma prateada pelo título da Série B (2016).

Atlético-GO

Publicidade

ATLÉTICO-MG

Representa o Campeonato Brasileiro de 1971.

Atlético-MG

AVAÍ

Publicidade

Pelo título da Série C (1998).

Avaí

BOTAFOGO

Pelo tetracampeonato estadual de 1932/33/34 e 35, além, claro, da estrela solitária do escudo, incluída em 1942, com a fusão do time de futebol com o de regatas – uma referência ao fato de os remadores acordarem ainda de madrugada para treinar, quando as estrelas ainda podiam ser vistas no céu do Rio de Janeiro.

Publicidade

Botafogo

BRAGANTINO

Uma pelo Paulistão (1990), outra pela Série B (1989) e outra pela Série C (2007).

Bragantino

Publicidade

BRASILIENSE

Dourada pelo título da Série B (2004) e prateada pelo título da Série C (2002).

Brasiliense

CAMPINENSE

Publicidade

Seis para o hexa estadual (1960/61/62/63/64/65) e uma para a Copa Nordeste (2013).

Campinense

CORITIBA

Representa o Campeonato Brasileiro de 1985.

Publicidade

Coritiba

CRICIÚMA

Copa do Brasil (1991), Série B (2002) e Série C (2006)

Criciúma

Publicidade

CRUZEIRO

Estrelas que formam a constelação Cruzeiro do Sul.

Cruzeiro

FLAMENGO

Publicidade

Representa o Mundial de Clubes de 1981.

Flamengo

FLUMINENSE

Uma para cada tricampeonato estadual: 1917/18/19, 1936/37/38 e 1983/84/85.

Publicidade

Fluminense

FORTALEZA

Quatro cinza pelo tetra cearense (2007/08/09/10) e duas amarelas pelos torneios Norte-Nordeste de 1946 e 1970.

Fortaleza

Publicidade

GAMA

Representa a Série B de 1998.

Gama

GOIÁS

Publicidade

Representa as Séries B de 1999 e 2012.

Goiás

GRÊMIO

Dourada para o Mundial de Clubes de 1983, prateada para as Libertadores de 1983 e 1995 e bronzeada para os Brasileiros de 1981 e 1995.

Publicidade

Grêmio

GUARANI

Dourada pelo Brasileirão (1978) e prateada pelo título da Taça de Prata (1981). O clube gaúcho ainda inclui uma estrela dourada em sua bandeira (não no escudo) em homenagem a Everaldo, único gremista presente na conquista da Copa do Mundo de 1970 pela seleção brasileira.

Guarani

Publicidade

JUVENTUDE

Dourada pela Copa do Brasil (1999) e prateada pela Série B (1994).

Juventude

NÁUTICO

Publicidade

As vermelhas pelo hexa estadual (1963/64/65/66/67/68) e a branca pelo estadual conquistado no ano do centenário do clube (2011).

Náutico

PALMEIRAS

Além da estrela vermelha, recém-colocada acima do logo do clube, representando a Taça Rio de 1951, o tem oito para comemorar o mês de fundação do clube (agosto).

Publicidade

Palmeiras

PARANÁ

Pelos títulos da Série B (1992 e 2000).

Paraná

Publicidade

PAYSANDU

Pelos títulos da Série B (1991 e 2001).

Paysandu

REMO

Publicidade

As douradas em homenagem os cinco tri-estaduais, e a vermelha pelo título da Série C (2005).

Remo

SANTA CRUZ

Cinco estrelas de baixo pelo penta estadual (1969/70/71/72/73), as três estrelas de cima pelas três conquistas
do Supercampeonato Pernambucano (1957, 1976 e 1983).

Santa Cruz

Publicidade

SANTO ANDRÉ

Representa a Copa do Brasil de 2004.

Santo André

SANTOS

Publicidade

Representa o bicampeonato mundial de 1962/63.

Santos

SÃO PAULO

Três vermelhas para os títulos mundiais (1992, 1993 e 2005) e duas amarelas para Adhemar Ferreira da Silva, atleta do clube bicampeão olímpico em 1952 e 1956 no salto triplo. Cada estrela significa um recorde mundial quebrado pelo atleta. O primeiro nas Olimpíadas de 1952 e o segundo no Pan-americano de 1955.

Publicidade

São Paulo

SPORT

Douradas para o título do Brasileiro (1987) e Copa do Brasil (2008) e prateada pela Série B (1990).

Sport

Publicidade

VASCO

Quatro estrelas se referem aos Brasileiros (1974, 1989, 1997 e 2000). A quinta é pelo Campeonato Sul-americano (1948); a sexta, pela Libertadores (1998); a sétima, pela Copa Mercosul de 2000; e a oitava estrela lembra o chamado “Campeonato de Terra-e-Mar” em 1945, quando o Vasco ganhou os torneios estaduais de futebol e de remo.

Vasco

ESTRELAS APOSENTADAS

Publicidade

ATLÉTICO-MG

Tirou as duas vermelhas que representavam os títulos da Copa Conmebol de 1992 e 1997.

Estrelas aposentadas - Atlético-MG

CORINTHIANS

Publicidade

Tinha quatro estrelas douradas até 2011 para os Brasileiros de 1990, 1998, 1999 e 2005, e outra maior, acima delas, para o Mundial de Clubes de 2000.

Estrelas aposentadas - Corinthians

FLAMENGO

Tinha quatro estrelas para os quatro tricampeonatos cariocas (1942/43/44, 1953/54/55, 1978/79/79 (campeonato especial) e 1999/2000/01).

Publicidade

Estrelas aposentadas - Flamengo

INTERNACIONAL

Tinha uma para cada Brasileiro (1975, 1976 e 1979), uma outra para a Copa do Brasil (1992) e uma grande, no topo, representava a Libertadores, que depois foi substituída por uma prateada, representando o título Mundial de 2006.

Estrelas aposentadas - Internacional

Publicidade

PALMEIRAS

Tinha uma para cada Brasileiro (1972, 1973, 1993 e 1994).

Estrelas aposentadas - Palmeiras

Publicidade