Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caso Daniel: polícia prende 7º suspeito de ligação com morte de jogador

Eduardo Purkote foi acusado de quebrar o celular do jogador e de ter participado do espancamento

A Polícia Civil de São José dos Pinhais (PR) prendeu na manhã desta quinta-feira o sétimo suspeito de participar do assassinato de Daniel Corrêa, ex-jogador do São Paulo. Eduardo Purkote Chiuratto, de 18 anos, foi citado em depoimentos de testemunhas, que o acusaram de ter quebrado o celular de Daniel, pegado a faca utilizada no assassinato e participado do espancamento do jogador de 24 anos.

Eduardo Purkote é amigo de Allana Brittes, filha do autor confesso do assassinato, o empresário Edison Brittes. Segundo informações da Rádio Banda B, de Curitiba, o suspeito foi preso por volta das 6h da manhã (de Brasília), em sua casa, em um condomínio de luxo, em São José dos Pinhais. Ele irá depor na próxima segunda-feira.

Com a prisão de Purkote, a polícia já tem sete suspeitos detidos: o autor confesso Edison Brittes, sua esposa Cristiana Brittes, a filha Allana Brittes – acusados de homicídio qualificado e coação de testemunhas -,  Igor King, David Vollero e Eduardo da Silva – que ajudaram no espancamento e estavam no carro de Edison no momento do assassinato.

Daniel Corrêa, de 24 anos, foi encontrado no último dia 27 em um matagal de São José dos Pinhais, no Paraná, com o pescoço cortado e o pênis decepado. Dias depois, o empresário Edison Brittes, de 38 anos, se apresentou à polícia e assumiu a autoria do crime, afirmando que flagrou Daniel tentando estuprar sua esposa, mas o delegado Amadeu Trevisan, responsável pelo caso, já descartou a versão contada pelo empresário.