Clique e assine com 88% de desconto

Trump visita fronteira dos EUA com México e insiste em construção de muro

O republicano, que fez discurso xenófobo ao anunciar pré-candidatura, elogiou os hispânicos: "amo os latinos"

Por Da Redação - 23 jul 2015, 22h05

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, reafirmou nesta quinta-feira em visita à cidade de Laredo, no Texas, fronteira com o México, sua proposta de construir um muro para evitar a entrada de imigrantes mexicanos. “Um muro na fronteira nos economizaria muitíssimo dinheiro. Temos que levantar um muro”, disse o controvertido magnata, que lidera as intenções de voto na disputa republicana, segundo as últimas enquetes.

Leia também:

Trump ameaça lançar candidatura independente à Casa Branca

Donald Trump posta imagem com soldados nazistas e… culpa o estagiário

Publicidade

‘The Simpsons’ zomba de candidatura de Donald Trump à Presidência dos EUA

Trump afirmou que o muro deve ser construído somente em “algumas partes” da extensa fronteira entre os dois países, de mais de 3.000 quilômetros. O aspirante republicano chegou a Laredo convidado por um sindicato da Patrulha Fronteiriça, que, na última hora, mudou de ideia. “A Patrulha Fronteiriça retirou o convite para não se envolver em política e por ordens de Washington”, justificou Trump, que visitou a região fronteiriça acompanhado pela polícia de Laredo e, por seu prefeito, o democrata Pete Saenz, com o qual apareceu em entrevista coletiva.

O democrata Joaquín Castro, membro da Câmara dos Deputados em Washington pelo Texas, comentou a visita nas redes sociais: “Donald Trump te usou [Pete Saenz] e outros membros da prefeitura para parecer bom. Que vergonha para o sul do Texas e para os hispânicos”.

“Amo os latinos” – Em Laredo, Trump disse ter reunido provas de que o México envia seus criminosos aos Estados Unidos, como afirmou em seu polêmico discurso que lançou sua pré-candidatura à presidência, mas aproveitou a visita para elogiar o povo latino. “Emprego milhares de hispânicos. Amo os latinos. São grandes trabalhadores, gente fantástica. E querem imigração legal, não querem ser ‘ilegais'”, declarou.

Publicidade

(Com EFE e AFP)

Publicidade