Talibãs atacam escritório eleitoral em Cabul; há 7 mortos

Terroristas mantêm ao menos 20 reféns dentro do prédio. Polícia cercou a área

Por Da Redação - 25 mar 2014, 09h10

Um ataque terrorista contra um escritório eleitoral em Cabul deixou ao menos sete mortos nesta terça-feira, informaram autoridades do país. Há também pelo menos vinte funcionários reféns e as forças policiais entraram em combate contra os Talibãs e cercaram o prédio. Em uma ação coordenada dois homens-bombas detonaram explosivos próximos ao escritório eleitoral e outros membros do grupo extremista atacaram o prédio. O Talibã vem ampliando seus ataques contra alvos civis e militares no Afeganistão na tentativa de pressionar o governo contra as eleições presidenciais marcadas para o próximo dia 5 de abril.

No ataque ficaram feridos pelo menos dois civis e dois policiais afegãos, embora o número possa ser maior, depois de mais de três horas de enfrentamentos com forças de segurança locais e da Otan, relatou um porta-voz policial, Hashmat Stanikzai. As tropas afegãs deram uma rápida resposta ao ataque terrorista e isolaram a área, que fica próxima à casa do candidato a presidente Ashraf Ghani Ahmadzai. Ele não estava em casa no momento do ataque. Segundo as autoridades locais, um dos talibãs suicida detonou um carro na frente da sede eleitoral e o outro conseguiu destruir a entrada do prédio após se explodir. Após as explosões, os demais terroristas entraram no prédio. Em comunicado, o Talibã assumiu a responsabilidade do atentado e disse que vai continuar o combate contra as eleições presidenciais de abril. Os terroristas talibãs querem implantar uma República Islâmica no país sob rigorosas leis religiosas..

Leia também

Atiradores matam nove pessoas em hotel de luxo de Cabul

Publicidade

Talibã promete sabotar eleições afegãs com ataques

Jornalista sueco é assassinado a tiros na capital afegã

Também nesta terça, a polícia afegã prendeu nove empregados de uma empresa de segurança privada, responsável pela vigilância do Hotel Serena, que foi atacado por membros do Talibã na semana passada. Nove pessoas morreram, incluindo duas crianças e quatro estrangeiros. Segundo o governo, os seguranças foram negligentes e permitiram a entrada dos extremistas.

Candidatos – A Comissão Independente Eleitoral do Afeganistão aprovou a candidatura de apenas dez dos 27 políticos que se inscreveram para disputar a Presidência do país. Um dos aprovados é o empresário Qayum Karzai, irmão do atual presidente, que foi duramente criticado por praticamente não ter comparecido a sessões do Parlamento durante o mandato que exerceu como congressista.

Publicidade

Segundo a rede Al Jazeera, contudo, Qayum não terá o apoio do irmão: o candidato de Hamid Karzai deve ser Zalmai Rassoul, seu ex-chanceler. Rassoul também ganha força com seu candidato a vice, Ahmad Zia Massoud, que já foi vice-presidente durante o primeiro mandato de Karzai. Outro forte candidato é Abdullah Abdullah, que também foi chanceler de Karzai e seu oponente no segundo turno das eleições de 2009.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade