Clique e assine a partir de 9,90/mês

Snowden extraiu documentos secretos de site interno da NSA

Em entrevista à Rádio Pública Nacional, chefe da área de tecnologia afirma que agência fez mudanças para limitar acesso a informações sensíveis

Por Da Redação - 18 set 2013, 12h04

O ex-analista de informática Edward Snowden conseguiu ter acesso a documentos secretos sobre os programas de espionagem dos Estados Unidos por meio da intranet da Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês). Os documentos eram publicados internamente, mas a função de Snowden permitia que ele fizesse cópias digitais do conteúdo sem o conhecimento de seus supervisores, informou a Rádio Pública Nacional, dos Estados Unidos.

“Nós temos uma noção muito boa de quais dados ele acessou exatamente e como ele teve acesso a eles”, disse à rádio o chefe da área de tecnologia da NSA, Lonny Anderson. Ele acrescentou que a agência tomou medidas para limitar a possibilidade de os funcionários armazenarem dados sobre os programas de vigilância.

Leia também:

Dilma atrela viagem aos EUA à esclarecimentos sobre espionagem

Continua após a publicidade

Para FT, governo usa espionagem como desculpa para protecionismo

Entre as mudanças estão a limitação do acesso a documentos sensíveis. Os acessos passarão a ser identificados, permitindo que os supervisores saibam quem está vendo o quê e também o que está sendo feito com os dados. As informações agora passam por “duplo controle”, ressaltou Anderson.

O chefe de tecnologia não explicou como Snowden retirou as cópias dos documentos da NSA. Disse apenas que as investigações sobre o episódio estão em andamento. O site interno foi mantido, segundo Anderson, não é mais possível alguém copiar informações de lá sem ser flagrado.

Saiba mais:

Continua após a publicidade

Muito antes de Snowden, EUA já investigavam milhares de ‘ameaças internas’

Dados criptografados também são alvo de espionagem

As informações vazadas pelo ex-técnico da CIA e consultor da NSA passaram a ser publicadas pelos jornais The Guardian, The Washington Post e à revista alemã Der Spiegel a partir do mês de junho. Acusado de espionagem nos EUA, Snowden conseguiu asilo temporário na Rússia.

(Com agência Reuters)

Publicidade