Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Scotland Yard volta a deter ex-chefe de reportagem do News of the World

Neville Thurlbeck está preso sob suspeita de ‘intimidação de testemunha’ e por ‘incentivar ou ajudar em um crime’

A polícia britânica que investiga o escândalo de escutas ilegais da News International anunciou nesta quarta-feira que voltou a deter o ex-chefe de reportagem do jornal News of the World, Neville Thurlbeck, de 51 anos, como suspeito de “intimidação de uma testemunha” e de “incentivar ou ajudar em um crime”.

Thurlbeck está no centro do escândalo por causa de um e-mail que supostamente sugere que a prática das escutas ilegais estava disseminada no News of the World. A mensagem tem como título “Para Neville” e, aparentemente, contém informações sobre o dirigente da Associação de Jogadores de Futebol Profissionais Gordon Taylor, que posteriormente recebeu 425.000 libras (665.000 dólares) de indenização por parte da News International.

O jornalista já havia sido detido em 2011, como suspeito de ‘intercepção ilegal de mensagens de correio de voz’. A detenção acontece um dia depois da prisão e posterior libertação, sob pagamento de fiança, de Rebekah Brooks, ex-braço direito do magnata Rupert Murdoch, e seu marido Charlie Brooks, amigo do primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron.

O News of the World, semanário mais vendido na Grã-Bretanha até seu fechamento, em julho de 2011, é acusado de ter ‘grampeado’ os telefones de 800 pessoas, entre políticos, celebridades, membros da realeza e vítimas de crimes, a partir dos anos 2000.

Embora o escândalo tenha começado a ser investigado em 2006, agravou-se após a reabertura da investigação, no começo de 2011. Desde então, 22 ex-funcionários da publicação dominical foram detidos e liberados horas depois por ligação com as escutas, embora, por enquanto, nenhum deles tenha sido formalmente acusado.

(Com agência France-Presse)