Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidenciáveis da Ucrânia fazem teste toxicológico após desafio

Para participar de debate do segundo turno, Vladimir Zelenskiy exigiu prova de que o atual presidente, Petro Poroshenko, não tem vício em álcool ou drogas

Candidato a reeleição, o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, e seu adversário no segundo turno, o humorista Vladimir Zelenskiy, compareceram nesta sexta-feira, 5, a uma clínica da capital Kiev, onde tiraram amostras de sangue para um exame toxicológico, que detecta a presença de álcool e drogas no organismo.

Acompanhados de perto por centenas de jornalistas locais, os testes foram uma exigência curiosa do oposicionista Zelenskiy, que venceu o primeiro turno com 30,24% dos votos e desafiou o presidente, que angariou 15,95%, a provar que não é viciado em alguma substância, lícita ou ilícita, às vésperas de um debate decisivo para a segunda etapa das eleições do próximo dia 21.

Foi Poroshenko quem pediu o enfrentamento televisionado, que enxerga como uma manobra de convencimento diante do favoritismo do humorista, um novato na política.

Em resposta, a equipe de Zelenskiy publicou um vídeo na quinta-feira 4 em que propunha que o debate fosse sediado no Estádio Olímpico de Kiev, que comporta 70.000 pessoas, e a realização do teste toxicológico prévio.

Em mais uma provocação, o atual presidente cedeu suas amostras no próprio Estádio Olímpico, enquanto o opositor foi a uma clínica particular.

“Eu estou aqui e você (Zelenskiy) não está”, disse o líder. “Tenho certeza de que ele deve estar se enchendo de coragem para vir até aqui e que o debate irá sim acontecer, já que está previsto nas leis ucranianas.”

Zelenskiy interpreta um presidente em sua série de humor na televisão local e tem se mantido longe dos holofotes antes da votação do dia 21, cedendo poucas entrevistas. Em uma breve declaração à imprensa nesta sexta, na saída da clínica, ele disse que os resultados dos testes serão divulgados em três dias.

Questionado sobre o motivo de não ter ido à enfermaria do Estádio Olímpico de Kiev, onde ele mesmo propôs a realização do debate, Zelenski afirmou que no local “não há laboratórios.”

Pouco se sabe sobre as propostas do candidato, que prometeu anunciar seu futuro gabinete antes do pleito e baseia sua campanha na luta contra a corrupção, em meio aos escândalos que minam a popularidade de Poroshenko. O presidente ucraniano, por sua vez, ataca a falta de experiência do opositor.

“Ser um presidente e um chefe de Estado não é um jogo”, disse o líder na quinta-feira 4. “Mas se você quer em um estádio, então que seja.”

Ele acrescentou que não sabe em qual clínica as análises serão realizadas e normatizou a realização do teste, dizendo que o procedimento “é um assunto de segurança nacional.”

Pouco tempo depois, foi relatado que as análises rápidas de triagem de drogas nas amostras de Poroshenko foram negativas. “Nenhuma substância psicoativa foi encontrada”, relatou o diretor do hospital clínico de Socioterapia, Vladimir Yari.

Os candidatos também cederam amostras de urina e cabelo. O médico responsável indicou que esses resultados devem demorar mais para sair, já que exigem uma análise mais complexa.

(com Agência Efe)