Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Prato ucraniano entra na lista de “preservados com urgência” da UNESCO

Borscht, sopa à base de beterraba, é considerado patrimônio imaterial da Ucrânia, mas existe uma disputa com a Rússia pela sua nacionalidade

Por Da Redação Atualizado em 1 jul 2022, 18h35 - Publicado em 1 jul 2022, 18h25

A UNESCO, órgão cultural das Nações Unidas, declarou nesta sexta-feira, 1, que o borscht, prato típico da Ucrânia e parte do patrimônio cultural imaterial do país, precisa ser “preservado com urgência”. Além da guerra em curso entre Ucrânia e Rússia, ainda existia uma briga para saber qual país é responsável por criar a especialidade. 

O Ministério da Cultura da Ucrânia apresentou um pedido de emergência à UNESCO para acelerar a decisão de proteger a fabricação de borscht como uma tradição ucraniana, argumentando que a invasão russa deixou a questão ainda mais urgente. 

“A vitória na guerra pelo borscht é nossa”, disse Oleksandr Tkachenko, ministro da Cultura da Ucrânia, no Telegram.

A decisão do comitê observou que fazer borscht na Ucrânia é “uma prática que remonta a séculos e é transmitida dentro das famílias”, dizendo que “une pessoas de todas as idades, gêneros e origens à mesa”.

O borscht é uma sopa feita à base de beterraba, às vezes com cogumelo, peixe ou carnes, outros legumes, e finalizada com creme azedo. Na Ucrânia é feita em grandes panelas e servida com pão. Por ser muito famosa no Leste Europeu, acabou sendo confundida com uma especialidade russa depois da dissolução da União Soviética. 

Em 2019, o governo da Rússia postou em sua conta no Twitter uma receita e uma mensagem proclamando que “o borscht é um dos pratos mais famosos e amados da Rússia”. Mesmo sendo reconhecido por alguns chefes russos como sendo uma criação da Ucrânia, a postagem deixou os defensores do borscht ucraniano enfurecidos. 

Ievgen Klopotenko, chef ucraniano, iniciou uma campanha apoiada pelo Ministério da Cultura e pelo Parlamento logo depois para esclarecer a confusão. Enviaram um pedido à UNESCO para listar o borscht como parte do patrimônio cultural da Ucrânia. 

O pedido foi atendido um ano depois, e nesta sexta-feira foi além. O borscht entrou na lista de tradições que precisam ser “protegidas urgentemente”. 

“É elogiado em contos, canções folclóricas e provérbios e visto como um estilo de vida e um marcador de identidade”, disse a decisão do comitê. Mas observou que a guerra ameaça a tradição, com a destruição da agricultura e o deslocamento de pessoas de suas cidades natais “e dos contextos culturais necessários para cozinhar e consumir borscht na Ucrânia”, avaliou o comitê da UNESCO. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)