Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Parlamento sudanês declara Sudão do Sul ‘inimigo’ por ocupação de território

Por Da Redação 16 abr 2012, 12h58

Cartum, 16 abr (EFE).- O Parlamento sudanês declarou nesta segunda-feira o governo do Sudão do Sul como ‘inimigo’, devido à ocupação, há uma semana, da região fronteiriça de Heglig, rica em petróleo e palco de confrontos entre tropas dos dois países.

A resolução dos deputados sudaneses, aprovada por unanimidade, considera o Executivo do Sudão do Sul ‘inimigo do Sudão’ e pede a todas as instituições sudanesas que tratem o país vizinho a partir dessa perspectiva.

Após o anúncio da votação, o presidente do Parlamento do Sudão, Ahmed Ibrahim Al Tahir, solicitou aos deputados que atuem para derrotar o Movimento Popular para a libertação do Sudão (MPLS), que governa em Juba. ‘Enfrentaremos o MPLS e uniremos todas nossos esforços para alcançar esse objetivo’, disse.

O MPLS é o movimento que lutou pela independência do Sul do Sudão durante duas décadas e atualmente governa o novo país, nascido em julho do ano passado, após um plebiscito entre seus habitantes.

A disputa por Heglig se agravou na última terça-feira, quando o Exército do Sudão do Sul passou a controlar a zona. A tomada levou Cartum a lançar contra-ofensivas para expulsar as forças do Sul no local.

A rica região petrolífera de Heglig contém uma das maiores reservas de petróleo do Sudão e sua soberania é reivindicada pelos dois países. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade