Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papa Francisco é presentado com mais um crucifixo bizarro

O presidente de Cuba, Raúl Castro, entregou ao religioso uma escultura gigante de Jesus Cristo preso em remos

Depois de uma audiência com Raúl Castro, o Papa Francisco recebeu um presente bizarro. Aliás, tem sido costume o Sumo Pontífice ser agraciado com leituras grotescas da representação de Jesus Cristo crucificado. O presidente de Cuba descerrou uma cortina que revelou uma peça de aproximadamente 3 metros, na qual Jesus está amarrado em remos.

A obra do artista plástico Alexis Leiva Machado Kcho se chama “Jesus imigrante”, uma referência aos refugiados mortos em naufrágios nos mares Egeu e Mediterrâneo. A cruz de remos, sem a figura de Jesus, fez parte de uma exposição recebida pelo Vaticano em 2014. Kcho foi o primeiro cubano a expor na cidade Estado. Para presentear o Papa, ele resolveu dar uma atualizada na obra.

VEJA MAIS:

Ditador cubano oferece ao papa um presente dos diabos: “Fidel e a Revolução”, de Frei Betto

Dissidentes são detidos preventivamente em Cuba

Conhecido por sua inspiração nos balseros cubanos, Kcho tem como estilo usar remos boias e embarcações apinhadas de pessoas. Um problema tipicamente cubano, que o presidente Raúl Castro parece ter se esquecido no seu afã de fazer uma crítica à Europa, diante da crise migratória enfrentada pelo continente.

Os balseros cubanos são figuras que ficaram conhecidas pelo esforço de fugir do país pelo Caribe, em direção aos Estados Unidos ou México. Usando câmara de pneus de tratores, embarcações precárias e até tonéis eles tentam se livrar do regime cubano. Por causa dessas fugas, a ditadura proíbe os pescadores de terem barcos. Estima-se que um em cada quatro cubanos que tentam a travessia sobrevive. As estimativas apontam para mais de 16.000 mortes nesta rota.

(Da Redação)