Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mulher de ministro israelense faz piada – sem graça – com Obama

Judy Shalom Nir Mozes, que é casada com o ministro do Interior israelense, fez uma piada de mau gosto no Twitter. Após ser muito criticada, ela apagou e pediu desculpas

Por Da Redação 22 jun 2015, 15h34

A mulher de Silvan Shalom, Ministro do Interior de Israel, provocou indignação neste domingo por postar uma piada racista sobre o presidente Barack Obama no Twitter. Judy Shalom Nir Mozes tuitou: “Você sabe como é o café Obama? Preto e fraco”. Logo após receber diversas críticas sobre a infeliz declaração, Judy deletou o tuíte. O post desencadeou uma onda de indignação pública e logo pessoas do mundo inteiro estavam comentando o ocorrido nas redes sociais. Os comentários incluíam mensagens como “Você enlouqueceu?” e “É melhor você apagar isso … assustadoramente racista”.

LEIA TAMBÉM:

Nova nota de 10 dólares vira meme nas redes sociais

De ‘Titanic’ a ‘Game of Thrones’: foto de Merkel e Obama vira meme

Judy, que é apresentadora de TV, ainda postou duas mensagens se desculpando pela declaração. “Presidente Obama, eu não deveria ter escrito a piada inapropriada que ouvi. Eu gosto das pessoas independente de sua raça ou religião”. Em outro tuíte, Judy faz piada e brinca sobre o que seu marido irá pensar quando voltar de viagem. “Desculpe se ofendi alguém de alguma forma. Espero continuar casada quando meu marido ouvir o que eu fiz”.

Post com piada racista foi apagado imediatamente por Judy Mozes
Post com piada racista foi apagado imediatamente por Judy Mozes VEJA

Reincidente – Não é a primeira vez que os comentários de Judy nas redes sociais causam embaraço. Em 2012, ela foi nomeada para representar o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em Israel, e foi convidada a participar de uma reunião com embaixadores, celebridades como David Beckham e Sarah Jessica Parker, e até o duque e duquesa de Cambridge, William e Kate.

Mas de acordo com o jornal The Jerusalem Post, ela renunciou o cargo após a repercussão de mensagens no Facebook. Ao defender o bombardeio de Gaza, segundo o jornal, Judy se referiu aos palestinos como “pessoas que alimentam seus filhos com ódio em relação a Israel, que têm em seus DNAs o ódio a nós”.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês