Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Militares dividirão o poder com Kim Jong-un, diz agência

Governo norte-coreano contará também com palpites de um tio do sucessor

O norte-coreano Kim Jong-un, filho caçula e sucessor de Kim Jong-Il, terá que dividir o poder com os militares, revelou uma fonte que mantém estreitas ligações com os governos da Coreia do Norte e da China, consultada pela agência Reuters. Isso significa que o regime comunista passará a ter um comando coletivo, com palpites também do tio Jang Song-Thaek, cunhado de Kim Jong-Il e vice-presidente da poderosa Comissão de Defesa Nacional

Leia também:

Leia também: Futuro da Coreia do Norte é tão obscuro quanto o novo líder

Kim Jong-un sucederá a seu pai como parte de uma dinastia familiar comunista que dirige a Coreia do Norte desde a fundação do país, na década de 1940. Kim Jong-Il morreu no último sábado, mas sua morte só foi anunciada na segunda-feira.

Acervo Digital VEJA: Coreia do Norte, o país mais fechado e estranho do mundo

Culto – Nesta quarta-feira, a Coreia do Norte reforçou uma campanha para fortalecer o culto à imagem de Kim Jong-un e preparar seu caminho ao poder em uma transição que deixa a Coreia do Sul em estado de alerta. “Respeitado camarada” e “nascido do céu” são alguns dos termos usados pela imprensa norte-coreana para se referir ao jovem, principalmente na televisão estatal KCTV, que emitiu novas imagens durante sua visita ao velório de seu pai.

Nestas novas imagens, Jong-un aparece cumprimentando diplomatas norte-coreanos e outras pessoas que participavam da cerimônia de condolências da morte de Kim Jong-Il, cujo corpo segue no Palácio Memorial de Kumsusan, situado nos arredores de Pyongyang.

Confira a árvore genealógica da família Kim: