Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hillary: “preocupada” com Venezuela e “esperançosa” com Cuba

A ex-secretária de Estado e pré-candidata à Presidência afirmou que crê na derrocada de Donald Trump. Hillary acredita que os próprios republicanos irão se unir contra ele

A ex-secretária de Estado dos Estados Unidos, e favorita entre os democratas para chegar à Casa Branca, Hillary Clinton, afirmou em uma entrevista estar “preocupada” com a situação na Venezuela, “impressionada” com o processo de paz na Colômbia e esperançosa com os avanços nas relações com Cuba. Hillary lamentou a situação vivida na Venezuela, onde, segundo sua opinião, a democracia está sendo “solapada” e se deu “um passo atrás” a partir da chegada de Hugo Chávez (1999 – 2013) ao poder. “Estou muito preocupada com o que está ocorrendo na Venezuela. Acredito que é um retrocesso”, explicou Hillary, lembrando depois que o país sul-americano foi uma das primeiras democracias do continente.

“Durante muito tempo houve um enfoque positivo sobre como resolver os problemas, sobre como aproveitar os muitos recursos naturais da Venezuela, sobre os desafios do povo”, afirmou. Diante da aproximação com Cuba e a consequente legitimação dos EUA perante o resto do continente, Hillary desejou que os demais países do hemisfério se unam para “conseguir uma mudança pacífica” na Venezuela. Ela também apoia a nova estratégia do Governo do presidente Barack Obama com Havana, mas manifestou sua preocupação com as ainda existentes violações de direitos humanos em Cuba.

Leia também

Hillary se compromete a trabalhar por reforma migratória se for eleita

Partidários de Trump e estudantes latinos brigam em comício

Hillary Clinton rebate críticas e se sai bem no primeiro debate democrata

“Eu gostaria de ver o restante da região apoiando mais a democracia em Cuba e defendendo os direitos humanos do povo cubano na medida em que vamos avançando”, acrescentou Hillary. EUA e Cuba restabeleceram suas relações diplomáticas e reabriram embaixadas em suas respectivas capitais em julho deste ano, depois de mais de meio século de hostilidades e sete meses após o anúncio da aproximação, feito pelo presidente Barack Obama e o ditador Raúl Castro.

Hillary também confessou estar otimista com o esforço que a Colômbia está realizando com seu processo de paz entre o governo e as Farc, com um acordo previsto para ser assinado em março, visando pôr fim a um conflito armado de mais de 50 anos. “Estou muito impressionada com o esforço. Atribuo ao presidente Juan Manuel Santos muito mérito por estar focado, por ser persistente e determinado, por isso estão perto de finalizar o processo”.

Leia mais

Conheça Melania, a “mulher invisível” do espalhafatoso Donald Trump

Gorda, porca… os insultos machistas de Donald Trump

Quanto à campanha presidencial, Hillary criticou a atitude “inaceitável” do pré-candidato republicano Donald Trump em relação aos imigrantes, a qual, afirmou, apela “para os piores instintos das pessoas”. Hillary prevê que o povo vai se “revoltar com ele”, incluindo os demais pré-candidatos republicanos. “Quem quer um partido com candidatos que estão insultando e menosprezando os mexicanos, os imigrantes, as mulheres? Vai chegar o momento do ‘basta'”, disse.

(Com agência EFE)