EUA: Secretário de Estado vai a Pyongyang para discutir desnuclearização

Em terceira visita, Mike Pompeo pretende estabelecer prazos para que Coreia do Norte desmantele seu programa nuclear, algo não fixado em Singapura

Por redação - 5 jul 2018, 10h11

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, viajou hoje de Washington para Pyongyang, onde terá novas conversas com o governo de Kim Jong-un sobre o arsenal nuclear norte-coreano. Sua missão com a terceira visita ao país desde a histórica reunião de Singapura é negociar prazos para a completa desnuclearização da península coreana.

O chefe da diplomacia americana embarcou pouco depois das 2h00 locais (3h00 de Brasília) e chegará à capital da Coreia do Norte amanhã, onde passará a noite pela primeira vez.

O presidente Donald Trump se reuniu com Kim Jong-un em um encontro histórico em Singapura no mês passado e está otimista sobre possibilidades de alcançar a paz na península dividida desde a guerra da Coreia (1950-53). Mas o comunicado assinado pelos dois líderes deixou a desejar no momento de incluir compromissos detalhados e Pompeo tem a missão de negociar um plano para alcançar a completa desnuclearização prometida nesse encontro.

Isto implicaria que Kim deve apresentar uma declaração detalhada sobre seu arsenal nuclear e seu programa de enriquecimento, além de concordar com um cronograma para o desmantelamento, sob inspeção.

Publicidade

Washington espera ver o processo em prática no próximo ano, mas muitos analistas e críticos de Trump advertem que a promessa de Kim na reunião significa pouco e que o processo poderia demorar anos.

 

 

Enquanto isso, Pompeo e Trump afirmam que pretendem manter as sanções econômicas internacionais, que eles consideram ter sido o fator primordial para levar a Coreia do Norte à mesa de negociações.

Publicidade

A visita de Pompeo acontece depois que circularam informações nos Estados Unidos, citando fontes da inteligência nacional, que asseguram que Pyongyang não só continuou enriquecendo urânio desde 12 de junho, mas também estaria tentando esconder boa parte de seu arsenal e reservas de Washington.

Hoje mesmo, o parlamentar sul-coreano conservador Kim Hack-yong afirmou que foi informado em uma recente reunião com o Ministério da Defesa Nacional que a Coreia do Norte parece estar construindo um novo submarino com capacidade para disparar mísseis balísticos em seu centro de desenvolvimento de Sinpo, no litoral leste do país.

Além disso, o legislador sul-coreano lembrou, segundo declarações veiculadas pela agência Yonhap, que as obras no centro de pesquisa nuclear de Yongbyon – o epicentro do programa nuclear norte-coreano – não cessaram, como mostram imagens recentes captadas por satélite, e que Pyongyang ainda não deu sinais de que irá desmantelar a estrutura utilizada para realizar testes com motores de mísseis, tal como prometeu.

Após reuniões na sexta-feira e no sábado em Pyongyang, Pompeo deve viajar a Tóquio para informar sobre o que foi discutido a japoneses e sul-coreanos. O secretário americano também visitará Vietnã e Abu Dhabi, antes de finalmente se reunir com Trump em Bruxelas para a reunião da Otan na próxima semana.

Publicidade