Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Erdogan se desculpa com Putin por caça russo abatido no ano passado

Segundo o Kremlin, o presidente turco assegurou que gostaria de fazer todo o possível para restabelecer as relações entre os dois países

Por Da Redação - 27 jun 2016, 16h04

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu desculpas ao colega Vladimir Putin pelo caça russo abatido pela Turquia em novembro de 2015, informou o Kremlin nesta segunda-feira. Em uma mensagem enviada ao presidente russo, “o dirigente turco expressou suas sinceras condolências à família do piloto russo (cujo avião foi abatido) e se desculpou”, declarou o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov. De acordo com Moscou, Erdogan afirmou que Ancara “jamais teve desejo ou intenção” de abater o avião.

Segundo o porta-voz russo, Erdogan assegurou que gostaria de fazer todo o possível para restabelecer as relações tradicionalmente amistosas entre os dois países. Em meados de junho, uma primeira mensagem de Erdogan ao presidente russo constituiu um primeiro contato entre os dois líderes desde o incidente.

Leia mais:

Rússia adota represálias econômicas contra Turquia

Publicidade

Presidente da Turquia diz que não vai se desculpar com a Rússia

No dia 24 de novembro de 2015, um caça russo Su-24 foi abatido perto da fronteira síria, causando a morte de um dos dois pilotos. Ancara assegura que o avião russo voava em seu espaço aéreo e que ignorou as advertências turcas, enquanto a Rússia insiste que a aeronave jamais cruzou a fronteira, e chamou o ataque de “provocação planejada”.

O incidente, descrito como “uma punhalada pelas costas” por Putin, e a recusa do mandatário turco em pedir desculpas resultaram na adoção de medidas de retaliação por parte da Rússia. Em meio às tensões, a Turquia acusou Moscou de agir “como uma organização terrorista” na Síria, onde os dois países defendem interesses opostos – os russos apoiam o presidente sírio Bashar Assad e Ancara apoia grupos rebeldes que lutam contra o regime.

(Da redação)

Publicidade