Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Egito condena 185 à morte por ataque à base policial

A decisão judicial é preliminar e ainda será submetida a uma série de apelações

Um juiz egípcio sentenciou nesta terça-feira 185 pessoas à morte por envolvimento no ataque a uma base policial em Kerdasa, uma cidade pequena próxima do Cairo, em agosto do ano passado. A depredação do posto acarretou no assassianto de um policial. A decisão da Corte é preliminar e poderá ser submetida a uma série de apelações da defesa.

Leia também:

Egito registra três mortes em ataque e protestos no Cairo

Centenas de jornalistas protestam contra censura no Egito

Egito condena 78 adolescentes por protestarem contra governo

O ataque foi uma retaliação à operação das autoridades egípcias para destruir dois acampamentos de manifestantes contrários à deposição do presidente islâmico Mohamed Mursi. Na ocasião, centenas de partidários do grupo fundamentalista Irmandade Muçulmana foram mortos pelas forças policiais.

A sentença foi divulgada dias após outra corte retirar acusações que responsabilizavam o ex-ditador Hosni Mubarak pela morte de centenas de manifestantes em 2011. Denúncias de corrupção contra Mubarak também foram rejeitadas pelo tribunal.

Condenações em massa à pena de morte têm sido frequentes no Egito após a queda de Mursi. A ONU classificou os julgamentos de “sem precedentes na história recente” e acusou o país de cometer irregularidades durante os processos. O governo do presidente Abdel Fattah Sisi também passou a considerar a Irmandade como um “grupo terrorista” e proibiu a realização de protestos que não tenham o aval das autoridades.