Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Diplomacia brasileira mostra amadorismo ao lidar com guerra na Ucrânia

A vaidade do presidente de voltar ao palco global precisa — urgentemente — ser mais bem administrada

Por Amanda Péchy Atualizado em 4 jun 2024, 10h53 - Publicado em 21 abr 2023, 06h00

Nas cinco viagens internacionais que realizou desde que foi eleito, o presidente Lula fez questão de reafirmar o renascimento do Brasil na cena internacional, no avesso do vergonhoso vácuo do governo de Jair Bolsonaro. Não haveria tabuleiro mais propício para movimentar as peças de relevância do que a guerra deflagrada pela invasão da Ucrânia pela Rússia. Nesse campo, contudo, a diplomacia brasileira tem demonstrado um amadorismo constrangedor. Na segunda-feira, 17, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, recebeu no Itamaraty o chanceler russo Sergey Lavrov (à esq.) O encontro ocorreu um dia depois de Lula ter dito que os dois países em briga têm igual responsabilidade pelos tiros e bombas e que Estados Unidos e Europa “contribuem” para que o conflito não acabe. Ele ainda sugeriu que a Ucrânia abra mão da Crimeia em ideia que causou espanto no Ocidente e foi bem recebida apenas por Vladimir Putin, é claro. O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional americano, John Kirby, pôs o dedo na ferida: “O Brasil está papagueando a propaganda russa e chinesa sem observar os fatos em absoluto”. Não demorou para haver algum recuo retórico, no dia seguinte à partida de Lavrov, com o reconhecimento do óbvio. Enfim, Lula admitiu a “violação da integridade territorial da Ucrânia”. Vale lembrar que, nesse campo internacional, o brasileiro já havia despertado a irritação da Casa Branca ao disparar contra a dolarização da economia. A vaidade do presidente de voltar ao palco global precisa — urgentemente — ser mais bem administrada.

Publicado em VEJA de 26 de abril de 2023, edição nº 2838

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.