Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Conservadores conquistam maioria absoluta no Parlamento espanhol

Por Da Redação 13 dez 2011, 09h49

Madri, 13 dez (EFE).- As duas câmaras do novo Parlamento espanhol foram nesta terça-feira constituídas com maioria absoluta do conservador Partido Popular (PP) e com a eleição dos presidentes do Congresso e do Senado.

Jesús Posada e Pio García Escudero foram eleitos por maioria absoluta presidentes do Congresso e do Senado, respectivamente, dois veteranos políticos do PP escolhidos pelo próximo primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

A sessão do Congresso foi aberta pelo parlamentar mais velho de todos, o conservador Juan Manuel Albendea, que homenageou em seu discurso o rei Juan Carlos pelo papel que vem desempenhando há 36 anos.

O deputado do PP pela província de Sória Jesús Posada foi eleito o novo presidente do Congresso com maioria absoluta, ao receber o apoio de 202 deputados, sendo todos os de sua legenda e 16 dos nacionalistas catalães do CiU.

Posada é o nono presidente do Congresso desde 1977 e sua nomeação foi comemorada com aplausos.

Continua após a publicidade

Ex-ministro da Agricultura e Administrações Públicas nos dois governos do ex-presidente José María Aznar, Posada é um político discreto, moderado, mas com uma longa trajetória no Partido Popular.

Pío García Escudero foi eleito, também com maioria absoluta, presidente do Senado na sessão constitutiva dessa décima legislatura.

García Escudero conseguiu apoio de 180 parlamentares, entre eles os senadores de seu partido, enquanto outros 81 votaram em branco, como os representantes socialistas.

Assim como Posada, García Escudero também é um veterano dirigente do PP, que desde 2004 foi porta-voz do Senado.

Nessa décima legislatura, será representada no Congresso dos Deputados a esquerda independentista basca com o partido Amaiur, que nas eleições de 20 de novembro conseguiu sete cadeiras, seis pelo País Basco e uma por Navarra.

Na próxima segunda-feira, dia 19, Mariano Rajoy assumirá o cargo de primeiro-ministro, o sexto da democracia espanhola, um mês depois que seu partido, o PP, venceu as eleições gerais com maioria absoluta. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade