Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Confrontos com a polícia deixam mais de 80 feridos no Egito

Por Khaled Desouki 19 nov 2011, 15h32

A polícia de choque enfrentou, neste sábado, manifestantes na praça Tahrir do Cairo, um lugar emblemático da mobilização contra o ex-presidente Hosni Mubarak, deixando mais de 80 feridos, comprovou a AFP.

O confronto, que começou pela manhã e se intensificou à tarde, aconteceu a dez dias das eleições legislativas.

Um funcionário do Ministério da Saúde informou que 81 pessoas, entre policiais e manifestantes, sofreram ferimentos, muitos causados pelo impacto de balas de borracha.

Os ativistas pediam a saída do marechal Tantaui, que dirige o Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA), e exerce o poder desde a queda de Mubarak, no dia 11 de fevereiro.

O protesto começou há vários dias para apressar, também, o julgamento de policiais e dirigentes responsáveis pela violência que causou a morte de 850 pessoas e deixou milhares de feridos em 18 dias, entre janeiro e fevereiro passados.

Na sexta-feira, milhares de ativistas islamitas somaram-se aos presentes, para exigir a passagem o mais rápido possível do poder aos civis.

Participaram, também, simpatizantes de organizações leigas liberais e de esquerda, e movimentos pró-democracia que organizaram a revolta de fevereiro que derrubou Mubarak.

As primeiras eleições legislativas da era pós-Mubarak devem começar no dia 28 de novembro e durar quase quatro meses.

Continua após a publicidade

Publicidade