Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com forte esquema de segurança, Obama chega ao Quênia para visita oficial

Depois de visitar a terra natal de seu pai, o presidente americana viaja para a Etiópia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desembarcou nesta sexta-feira em Nairóbi, capital do Quênia, em meio a um grande esquema de segurança aérea e terrestre, para iniciar uma visita oficial de dois dias ao país de origem de seu pai. O avião presidencial Air Force One aterrissou por volta das 20 horas do horário local (14h de Brasília) no aeroporto internacional Jomo Kenyatta, que foi fechado ao tráfego aéreo poucas horas antes. Ele foi recebido pelo presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, por sua meia-irmã Auma Obama, por uma órfã de 8 anos, que lhe entregou um buquê de flores, e por uma comitiva de membros do governo local.

Além de participar da Cúpula Mundial Empresarial, em Nairóbi, Obama vai discutir assuntos relacionados a segurança e contraterrorismo com o presidente queniano. As principais vias da cidade, inclusive bairros inteiros, tiveram o tráfego de veículos e pedestres bloqueado várias horas antes da chegada do Air Force One.

Leia também

Obama se reúne com novo presidente da Nigéria e pede foco em ações antiterroristas

Obama não visitará povoado de seu pai em viagem ao Quênia

Conheça Kogelo, o povoado da família Obama no Quênia

Centenas de agentes do Serviço Secreto americano, encarregados da segurança do presidente, chegaram ao Quênia nas últimas semanas. Segundo a imprensa local, três hotéis da capital – Sankara, Villa Rosa Kempinski e Intercontinental – foram inspecionados pelos agentes. Nesta semana, um Osprey – uma aeronave projetada como um cruzamento entre um helicóptero e um avião -, que costuma estar estacionada na base militar americana no Djibuti, sobrevoou Nairóbi ao lado de um helicóptero branco com o selo do presidente dos Estados Unidos.

Depois de visitar o Quênia, Obama embarca para a Etiópia. A primeira vez que Obama visita esses dois países desde que foi eleito acontece na quinta viagem do presidente Obama ao continente africano.

(Da redação)