Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bo Xilai entra com recurso contra prisão perpétua

Ex-chefão comunista caído em desgraça foi condenado por acusações de corrupção

O ex-dirigente do Partido Comunista chinês Bo Xilai entrou nesta segunda-feira com um pedido no Tribunal de Jinan, no Leste da China, para recorrer contra a condenação que o sentenciou à prisão perpétua por recebimento de suborno.

Bo, que chegou a ser uma estrela em ascendente no Partido Comunista antes de protagonizar um dos maiores escândalos da história recente do país, teve sua sentença divulgada no domingo. Além da acusação por suborno, ele também foi sentenciado a quinze anos de cadeia por corrupção e sete anos por abuso de poder.

Além disso, o político teve confiscadas suas propriedades. Segundo a corte, o valor estimado delas chega a 20,5 milhões de iuanes (cerca de 3,3 milhões de dólares).

Leia também:

Detalhes do julgamento de Bo Xilai reforçam suspeita de “teatro político”

O Tribunal deve responder nos próximos dias se aceita ou não o pedido de Bo Xilai para um novo julgamento.

Bo Xilai viu seu destino começar a mudar em fevereiro de 2012, quando Wang Lijun, vice-prefeito e ex-chefe de polícia de Chongqing, se refugiou em um consulado dos Estados Unidos e revelou crimes cometidos na cidade. Wang era o braço direito de Bo na sua campanha para coagir empresários e adversários políticos sob a bandeira do combate à corrupção.

Entre os crimes estava o assassinato em 2011 do empresário britânico Neil Heywood, um parceiro de negócios e amigo da família de Bo Xilai. A mulher do dirigente, Gu Kailai, acabou sendo condenada pelo crime, e Bo foi acusado de tentar acobertar o caso.

Durante o julgamento realizado entre os dias 22 e 26 de agosto, Bo Xilai negou as acusações e criticou o encaminhamento do caso que teve como testemunhas Gu Kallai e Wang Lijun.

(Com agência Reuters)